Chico Ferreira: Devido à reação do Congresso, Temer adia nomeação de Imbassahy para secretaria

Pesquisar este blog


.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Devido à reação do Congresso, Temer adia nomeação de Imbassahy para secretaria


Devido à reação do Congresso, Temer adia nomeação de Imbassahy para secretaria


O presidente Michel Temer confirmou nesta sexta-feira (9) que o nome do líder do PSDB na Câmara, deputado Antônio Imbassahy (PSDB-BA), foi cogitado para ocupar o cargo de ministro da Secretaria de Governo. No entanto, ressaltou que, diante da reação à indicação no Congresso Nacional (veja aqui), a questão ficou de ser fechada em um segundo momento, para buscar apoio junto à base do governo. Segundo a Agência Brasil, Temer negou que houve qualquer “recuo” na definição de quem ocupará a secretaria. “Não houve convite ao iminente deputado Antônio Imbassahy. O que houve foram conversações relativas à ampliação da participação do PSDB no meu ministério. Quando me falaram do Imbassahy, eu logo recebi [a indicação] com o maior agrado, porque ele é um homem politicamente adequado e é exatamente o que preciso na Secretaria de Governo”, disse em entrevista à Rádio Jornal de Pernambuco. De acordo com ele, em meio a essas conversações, houve um “equívoco de comunicação”, o que resultou na divulgação, pela imprensa, do nome do deputado antes mesmo de o assunto ser fechado. “O fato é que não estava fechada essa matéria. E, de fato, houve certa reação na medida em que estamos em processo de eleições na Câmara Federal e alguns partidos acharam que isso favoreceria um ou outro candidato. Daí a razão pela qual eu disse: vamos primeiro costurar os apoios todos necessários de todos os setores da base”, afirmou Temer. “De fato houve reações [à indicação de Imbassahy à Secretaria de Governo da Presidência da República], mas a meu ver elas não tiveram razão de ser”, completou.