Chico Ferreira

Pesquisar este blog

sábado, 21 de outubro de 2017

DEM entre Dória e Huck

 Caso o prefeito de São Paulo, João Dória, hoje no PSDB, mas de namoro com o DEM, venha sofrer arranhões e desgaste político até março, o partido não descarta investir no nome do empresário Luciano Huck. Os demistas, como assim são chamados, ainda podem apoiar o PSDB se o candidato for o governador Geraldo Alckmin. Isso poderia ser viabilizado se o líder tucano indicasse Rodrigo Garcia, atual secretário estadual de Habitação, para a candidatura ao Governo do Estado. O partido já deixou vários recados à classe política de que vai lançar um candidato próprio em 2018. Nessa toada, o senador Ronaldo Caiado (GO) tenta a todo custo emplacar seu nome.

“Firma de sócio de filho de Lula era fachada para Oi”


Folha de S.Paulo – Ítalo Nogueira

Marco Aurélio Vitale, (Foto) por sete anos diretor comercial do grupo empresarial de Jonas Suassuna, disse em entrevista à Folha que firmas foram usadas como fachada para receber recursos da Oi direcionados a Fábio Luís Lula da Silva, filho do ex-presidente Lula, e seus sócios.
De acordo com ele, o Grupo Gol –que atua nas áreas editorial e de tecnologia e não tem relação com a companhia aérea de mesmo nome– mantinha contratos "sem lógica comercial" tendo como único objetivo injetar recursos da empresa de telefonia nas firmas de Suassuna. "A Gol conseguiu um tratamento que não existe dentro da operadora", afirma.
As empresas de Suassuna receberam R$ 66,4 milhões da Oi entre 2004 e 2016, segundo relatório da PF. O empresário é dono de metade do sítio em Atibaia (SP) atribuído a Lula. No terreno de sua propriedade não houve reformas –só a instalação de uma cerca– o que o livrou de ser denunciado pelo Ministério Público Federal.
Suassuna iniciou a relação comercial com a família de Lula em 2007, quando se tornou sócio da Gamecorp, de Lulinha, Kalil Bittar (irmão de Fernando Bittar, dono da outra metade do sítio) e da Oi.
Vitale falou à Folha após ser intimado pela Receita Federal, onde afirma ter apontado irregularidades nas empresas. Ele diz não ter participado de atos ilícitos e quer escrever um livro, cujo nome provisório é "Sócio do filho". 

SOBRADINHO: O TÍTULO DE CIDADANIA QUE SERIA ENTREGUE AO EX-PREFEITO LUIZ BERTI, FOI TRANSFERIDA PARA PRÓMIMA SEXTA-FEEIRA (27)

O  título  de  cidadão de Sobradinho  que  seria  entregue  ao  ex-prefeito  Luiz  Berti, sexta-feira (20), foi  transferido  para  próxima  sexta-feira (27), o  referido  título  seria  entregue  a  Luiz  Berti,  na  mesma  oportunidade  em que  foi  homenageado  como  cidadão  sobradinhense,  o  comandante  geral  da  polícia  militar, Anselmo Brandão.

Em Petrolina, grave acidente entre moto e carro com uma jovem morta e o piloto gravemente ferido






Mais um grave acidente envolvendo uma moto e um veiculo foi registrado na noite dessa sexta-feira(20) nas proximidades do Residencial Vivendas na BR-428, em Petrolina-PE, com vítima fatal.
O relato de testemunhas é de que a moto colidiu no veiculo, Placa JPQ-9992-Juazeiro-BA,  e uma jovem de aproximadamente 17 anos que estava na garupa recebeu o impacto muito forte, sendo jogada ao chão e vindo a óbito.
De imediato curiosos chamaram o SAMU e a Policia. O piloto da moto foi de levado urgentemente para o Hospital Universitário para atendimento de urgência e o IML recolheu o corpo da jovem acidentada e morta. Segundo conhecidos, a jovem chamava-se Rosana e morava no Projeto Senador Nilo Coelho, Núcleo 8.
Segundo moradores, no local já ocorreram outros acidentes.

Contra a Lava Jato: avança o grande acordo nacional


Senado revoga suspensão de Aécio, deputados absolvem Temer e Supremo se prepara para facilitar a vida dos condenados em segunda instância
VEJA - Daniel Pereira, Laryssa Borges e Marcela Mattos

Foi um protesto silencioso, anônimo e certeiro. Na segunda-feira, 16, uma placa em frente ao prédio do Congresso Nacional amanheceu coberta por um adesivo em que se lia: “Formação de quadrilha — Corrupção ativa — O grande acordo nacional”.
Era uma referência a dois dos crimes apurados pela Lava Jato e, claro, à estratégia desenhada pelos poderosos investigados para barrar a operação.
O adesivo, tão logo descoberto, foi removido. Já o acordão da vergonha que ele denunciava avançou mais uma casa, sem dificuldade alguma, nos dias seguintes.
Na terça-feira, 17, o plenário do Senado derrubou a decisão da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) que afastara o senador tucano Aécio Neves (PSDB-MG) de seu mandato.
Um dia depois, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara decidiu que o melhor destino para a denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o presidente Michel Temer (PMDB) era a gaveta, o arquivo morto.
A balança, que vinha pendendo para o rigor contra os suspeitos de corrupção, agora está vergando para o lado de sempre: o da impunidade.
E a tendência é que esse processo se acentue ainda mais, depois que o STF presidido por Cármen Lúcia preferiu omitir-se do combate ao lavar as mãos no caso Aécio.

Geddel afirma em depoimento que Temer o indicou para vice-presidência da Caixa


Geddel afirma em depoimento que Temer o indicou para vice-presidência da Caixa

Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil
O ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) disse em depoimento à Polícia Federal (PF), em julho deste ano, que partiu do presidente Michel Temer (PMDB), então vice-presidente do país, a indicação dele para o cargo de vice-presidente de Pessoa Jurídica da Caixa Econômica. Segundo Geddel, ele assumiu o cargo por uma indicação da presidência do partido, na época ocupada pelo atual presidente da República. De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, Geddel negou qualquer participação dos então deputados federais Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves, ambos do PMDB, na indicação. O peemedebista também disse que não enviou seu assessor Gustavo Ferraz para buscar remessas de dinheiro com Altair Alves Pinto, assessor de Eduardo Cunha. Ferraz foi preso em setembro, junto com o ex-ministro, após a descoberta de um bunker com R$ 51 milhões em um apartamento em Salvador. O aliado de Geddel foi solto após determinação expedida na quinta-feira (19) pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF). O depoimento ocorreu em 20 de julho, uma semana depois o Tribunal Regional Federal (TRF) autorizar o ex-ministro a deixar a Penitenciária da Papuda para cumprir prisão domiciliar. Geddel havia sido preso no dia 3 de julho, como alvo da Operação Cui Bono, que investiga a existência de um suposto esquema de corrupção no banco entre 2011 e 2013, anos em que ocupou o cargo na instituição. No depoimento, ele negou ter recebido propina enquanto estava no posto e também disse que não passou informações privilegiadas a interlocutores como Cunha. Ainda conforme o ex-ministro, seu encontro com o doleiro Lúcio Funaro em um hangar da empresa Aero Star, na capital baiana, foi apenas para que os dois pudessem se “dar um abraço”. Ele contou que recebeu uma ligação do operador financeiro, afirmando que seu avião estava fazendo uma parada técnica e que ele queria lhe dar um abraço. Geddel, então, saiu de sua casa na praia em Camaçari e foi até o aeroporto de Salvador para "abraçar" o amigo. 

Bem Bom em Casa Nova: há cinco dias que não tem água nas torneiras e os alunos sem aulas, total descaso da prefeitura


 Em pleno calor do Sertão, ao chegar a sua casa e não ter um pingo de água na torneira,  essa tem sido a situação dos moradores da comunidade de Bem-Bom, na Zona Rural de Casa Nova, no Norte da Bahia.
De acordo com alguns moradores desta  comunidade  o povo está sem acesso a água desde sábado (14) e até agora a prefeitura por meio do SAAE, Serviço Autônomo de Água e Esgoto, ainda hoje (20), não havia resolvido o problema, mas como medida paliativa a comunidade está  sendo abastecida por  água através de carros pipa, que a prefeitura colocou  somente dois.
“Nós moradores daqui de Bem-Bom estamos revoltados com a falta de água, tudo isso devido a uma simples peça de um motor da Estação de Bombeamento de água que queimou há cinco dias.  descaso  total  da  prefeitura  de  Casa  Nova.  Além da comunidade está sem água, nossas crianças estão sem aulas e sendo prejudicados no ano letivo, cadê o prefeito da mudança?”, questiona o leitor que espera a ação municipal chegar a comunidade o mais rápido possível.
(Fonte: Blog do Banana)

Assassinado jovem de Santana em Casa Nova



22684730 1439138062806985 230956506 n

Na noite desta sexta-feira (20) foi assassinado em Casa Nova o jovem conhecido por Márcio, o  mesmo é  natural do distrito de Santana do Sobrado. As primeiras informações dão conta de que Márcio foi alvejado por vários disparos de  arma  de  fogo,  quando passava de bicicleta próximo a Colônia de Pescadores.(Fonte: Notícia do  Vale)

Gilmar diz que contato com Aécio foi para falar sobre lei de abuso de autoridade



Gilmar diz que contato com Aécio foi para falar sobre lei de abuso de autoridade

Foto: Nelson Jr. / STF
Em nota encaminhada à imprensa, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, informou nesta quinta-feira (19) que manteve contato pelo celular com o senador Aécio Neves (PSDB-MG) para tratar do projeto de lei de abuso de autoridade. Um relatório da Polícia Federal apontou que Gilmar Mendes e o senador realizaram 43 chamadas telefônicas via WhatsApp entre si no período entre 16 de março e 13 de maio deste ano (entenda). De acordo com duas tabelas anexadas pela PF no relatório, referentes a dois celulares de Aécio Neves, teriam sido 38 chamadas com um celular de Aécio, e 5 com outro, dentro desse período de tempo. Do total de 43, 20 tiveram zero segundo de duração, sugerindo que não foram completadas. Outras 23 tiveram duração de tempo que variou entre alguns segundos e oito minutos. "O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Gilmar Mendes, esclarece que manteve contato constante, desde o início de sua gestão, com todos os presidentes de partidos políticos para tratar da reforma política. Os encontros e conversas do ministro Gilmar Mendes são públicos e institucionais", diz a nota do TSE. "Especificamente quanto às ligações de abril, ressalta que estava em debate no Senado Federal o projeto de lei de abuso de autoridade, tratado nas referidas conversas e defendido publicamente pelo ministro desde 2009, inclusive em palestras, seminários, artigos e entrevistas", completa a nota. A PF destacou que Gilmar Mendes é relator de quatro inquéritos contra Aécio no STF e frisou que ao menos uma das ligações foi feita em um dia no qual o ministro deu uma decisão que suspendeu um interrogatório pelo qual o investigado deveria passar no dia seguinte. "Não é possível conhecer a finalidade ou o contexto em que houve essas ligações, restando tão somente evidenciado a frequência de contato entre as autoridades em questão", observou inicialmente a PF no relatório encaminhado ao Supremo Tribunal Federal como parte das análises realizadas na Operação Patmos. 

ARTIGO: A MUDANÇA POLÍTICA COMEÇA NOS MUNICÍPIOS

O  povo  brasileiro  está  a  cada  dia  que  passa  decepcionado  com  a  maioria  da  classe  política,  mas  uma  reflexão  é  de  bom  tamanho  neste  momento. A mudança  começa  nos  municípios.  É  necessário que  tenhamos  políticos  comprometidos  com  os  interesses  da  população. O  que  se  ver  na  prática são  as  câmaras  de  vereadores  abarrotadas  de  parentes  e  amigos  do  presidente. É uma prática    constante,  e  o   povo  tem  que  ficar  de  olhos  abertos,  e  fazer  uma verdadeira limpeza,    deixando de fora  do  poder  esses  políticos  que  só  pensam  em  proteger  os  seus  aliados e parentes é  a  população  que  se  dane. E  o  pior  de  tudo que deputados  envolvimentos  em  corrupção  de  o  aval  desse  pessoal,  e  na  região  do  São  Francisco  não  é  diferente. Vamos  passar  o  Brasil  a  limpo  começando  pelos  municípios  elegendo  vereadores  comprometidos com  os  interesses  da  sociedade, e  deixarmos  de fora  do poder, políticos  que  legislam  em  causa  própria. Pense Nisso.

Lula e a falência política brasileira




O serviço em português da BBC de Londres publica uma interessante entrevista com o escritor paquistanês Tariq Ali, considerado uma das principais referências do pensamento de esquerda no mundo. Em tempos normais, seria desnecessário dizer que uma entrevista “interessante” não é necessariamente uma entrevista com a qual se concorda inteiramente. Em tempos normais, as pessoas se alimentariam de fontes diversas de pensamento, até divergentes, para formar as suas próprias convicções.
Nos estranhos tempos de hoje, muita gente provavelmente rechaçaria o que diz Ali somente por ser ele de “esquerda” ou por elogiar os primeiros momentos de Hugo Chavez na Venezuela. Ou, em outra ponta, por Ali fazer na entrevista críticas ao atual comportamento do PT. Como, porém, por aqui somos Divergentes e não vamos jamais perder a confiança na restauração dos tempos normais, recomenda-se a entrevista. Especialmente no que ela nos diz não somente sobre o PT e a esquerda brasileiras, mas sobre toda a atual sensação de falência da nossa política de um modo geral.
Tariq diz que a insistência do PT em manter Luiz Inácio Lula da Silva como seu candidato à Presidência da República no ano que vem revela a “falência” do partido, que não se mostrou capaz de criar alternativas, de gerar uma nova geração de líderes que pudesse tomar a frente e fazer novas propostas. Na falta de opções, encontra-se limitado a repetir o “velho líder de São Paulo”.
Esse é o ponto da entrevista que a BBC destaca para construir a sua manchete. Mas há um outro ponto na sequência, porém, da avaliação do escritor paquistanês que merece igual atenção. Segundo ele, a insistência por Lula e o fato de ele liderar com folga as pesquisas apesar de todas as acusações contra ele revela igual falência também no campo que fez oposição a ele e ao PT durante todo o tempo em que o partido esteve à frente no poder. “Mesmo que Lula seja inocentado, se candidate e ganhe – e são três coisas diferentes –, ele só ganharia porque a oposição também está falida. Não há muitas pessoas nem na direita nem no centro que você pode dizer que são honestas, mesmo sem concordar com elas”, diz Tariq.
No fundo, aí se revela o grande drama. Nosso grande arranjo nacional desde a aliança formada para derrubar a ditadura militar parece ter levado todo mundo junto para o mesmo buraco. Para Tariq, talvez porque não houve coragem para fazer grandes rupturas. Porque Lula, ao chegar ao poder, para o escritor paquistanês, tenha optado por não querer “incomodar ninguém importante”. Segundo Tariq, ao fazer essa opção, a escolha foi “trabalhar com os partidos corruptos no Congresso”.
No fundo, Tariq fala do nosso modelo de presidencialismo de coalizão, que não foi Lula nem o PT que inventaram. Que se estabeleceu já desde o governo José Sarney e que se lapidou mesmo nos dois governos Fernando Henrique Cardoso. O modelo que o senador Tasso Jereissati, no já famoso programa recente do PSDB, batizou de “presidencialismo de cooptação”. Onde o apoio é obtido na base do conhecido “toma-lá-dá-cá”.
Pense-se ou não como Tariq, faça-se ou não as escolhas ideológicas dele, nosso problema a essa altura parece ser saber o que fazer para sair desse enorme rolo político em que nos metemos…

STF julgará novo pedido de liberdade de Cunha na próxima segunda


STF julgará novo pedido de liberdade de Cunha na próxima segunda

Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil
O Supremo Tribunal Federal (STF) vai julgar na próxima segunda-feira (23) mais um pedido de habeas corpus do ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ). De acordo com a revista Veja, caso os ministros mantenham o peemedebista preso, algo provável, o parlamentar começará a planejar com mais força o início das negociações com a Procuradoria-Geral da República (PGR) de seu acordo de delação premiada.

O DESCASO CONTINUA: ESGOTOS PERMANECEM POLUINDO O RIO SÃO FRANCISCO EM JUAZEIRO








A imprensa já divulgou inúmeras matérias sobre os esgotos na orla da cidade, cujos resíduos “in natura” são direcionados para o Rio São Francisco. Pior do que a fedentina para quem transita na orla, praticamente ao lado dos dois principais bares e restaurantes da área: Mac Beto e Mac César, é a degradação com o já combalido “Velho Chico”.

Há quase seis anos, exatamente em novembro de 2010, a gestão do ex-prefeito Isaac Carvalho prometeu, através do SAAE, que após a conclusão das obras do esgotamento sanitário a coleta e transporte dos resíduos passariam por estações elevatórias e uma outra de tratamento para em seguida desaguarem no Velho Chico sem contaminar o rio.

O saneamento não foi concluído, as estações elevatórias não estão funcionando na sua totalidade e os esgotos continuam jogando seus detritos no rio.

Alertados por comerciários, nossa reportagem flagrou o desaguar dos esgotos no rio, além da enorme fedentina, para quem transita ou faz caminhada na orla. Um descaso.

Com a palavra o Serviço de Água e Saneamento Ambiental (SAAE) de Juazeiro.

Sujo, Renan ironiza na web Temer, o mal lavado


Josias de Souza

Dono de um currículo penal invejável, Renan Calheiros, estrela de 16 inquéritos e réu numa ação penal, sentiu-se à vontade para fazer troça na internet com Michel Temer, primeiro presidente da história a arrostar duas denúnciais por fatos vinculados à corrupção.
Renan achou “engraçado” um parecer enviado ao Supremo Tribunal Federal pela doutora Raquel Dodge. Nele, a procuradora-geral da República sustenta que há 51 milhões de motivos para manter Geddel Vieira Lima atrás das grades.
A certa altura, Dodge anota que Geddel parece ter assumido posição de líder de organização criminosa constituída para assaltar o erário. E Renan: “Nunca soube que Geddel era o chefe. Para mim, o chefe dele era outro.”
Considerando-se que Temer, Renan e Geddel integram diferentes facções da mesma falange partidária, a plateia fica com a incômoda sensação de que sucede nos porões do PMDB algo muito parecido com o que ocorre na favela da Rocinha: uma disputa pelo controle do território.

Ministro critica novela, mas no STF é muito pior


Josias de Souza

Em palestra na Escola Paulista de Magistratura, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, criticou o modo como o crime é retratado na novela ‘A Força do Querer’. Para ele, há um quê de glamour nas cenas da personagem Bibi Perigosa, interpretada por Juliana Paz.
Eis o que disse Moraes: a novela “mostra aqueles bailes funk, fuzil na mão, colarzão de ouro, mulheres fazendo fila para os líderes do tráfico, só alegria. Aí mostra a Bibi, que se regenerou, ela tentando procurar emprego e não conseguindo. Qual é a ideia que é dada? Que é melhor você não largar. Enquanto você não larga, você tá na boa. É uma valorização. Aí podem dizer que essa é a realidade. Mas tá passando isso de uma forma glamorizada.”
Ex-secretário de Segurança do governo tucano de São Paulo, ex-ministro da Justiça do governo do PMDB, Alexandre de Moraes chegou ao Supremo por indicação de Michel Temer. No julgamento sobre a limitação da abrangência do foro privilegiado, o doutor pediu vista do processo, retardando a definição —já lá se vão 142 dias. No caso das sanções cautelares contra parlamentares, Moraes votou a favor da tese que desaguou na restituição do mandato a Aécio Neses.
A sorte de Moraes é que Glória Perez é uma senhora bem-posta. Do contrário, a autora da novela 'A Força do Querer' poderia responder ao supremo crítico de sua ficção com uma observação ligeira sobre a programação da TV Justiça. Glória diria algo assim sobre a emissora oficial do Judiciário:
“Mostra aquelas sessões plenárias do Supremo, Constituição na mão, toga sobre os ombros, poderosos fazendo fila à espera de sentenças que nunca chegam, só alegria. Aí mostra o Aécio, que se safou. A Primeira Turma tentando impor sanções e o plenário impedindo. Qual é a ideia que é dada? Que é melhor você não largar o foro privilegiado. Enquanto você não larga, você tá na boa. Aí podem dizer que essa realidade precisa mudar. Mas sempre haverá um ministro no Supremo para pedir vista do processo e declarar, com glamour: 'Tem que manter isso'!”

A personalidade de Temer segundo Funaro e Joesley



No dossiê que o Planalto elaborou sobre a delação de Lúcio Funaro estão destacados trechos em que o doleiro faz observações sobre a personalidade do presidente Michel Temer. Elas vão no sentido oposto à imagem que Joesley Batista traçou do peemedebista.
Funaro, que assume nunca ter sido próximo do presidente, diz que “Temer não é uma pessoa de fazer pressão”. “Ele não é um ‘player’ como era o Cunha, de pressionar e chegar e pôr na mesa”, avalia. Joesley disse mais de uma vez que o presidente “não tinha cerimônia” para pedir dinheiro.
O relatório sobre os vídeos de Funaro também destaca trecho em que ele fala do ex-ministro Geddel Vieira Lima. “O Geddel… eu acho que ele não dividia o que recebia, está errôneo”, avalia Funaro. “Não posso afirmar que, do dinheiro que eu repassei, ele deu parte para o Temer.”
Pessoas próximas ao doleiro indicam que ele pode deixar a prisão em dezembro deste ano ou, no máximo, janeiro de 2018.  (Folha de S.Paulo – Painel)

Promotoria questiona negócio de irmã de Gilmar em MT




Não faltam referências ao ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes e a sua família na Unemat (Universidade do Estado de Mato Grosso) de Diamantino, alvo de um inquérito civil do Ministério Público Estadual (MPE).
Na placa que oficializa a estatização do campus, datada de 16 de setembro 2013, lê-se que "temos de agradecer à família Mendes, em especial ao ministro do STF Gilmar Mendes, pelo esforço em construir uma sociedade mais justa e igualitária por meio da oferta do ensino superior".
Dois meses meses antes, a instituição, que oferece direito e outros três cursos, havia sido vendida por R$ 7,7 milhões ao governo estadual, comandado na época por Silval Barbosa (PMDB).
Até então, tinha o nome de Uned (União de Ensino Superior de Diamantino) e era comandada pela irmã de Gilmar Mendes, Maria Conceição Mendes França.
O ministro foi um dos sócios-fundadores, em 1999. No ano seguinte, se desligou formalmente dela, repassando sua parte à irmã. Costumava, no entanto, participar de eventos. A 180 km ao norte de Cuiabá, Diamantino, cidade natal de Gilmar, tem 21 mil habitantes e já foi administrada pelo avô, pelo irmão e pelo pai, Francisco Ferreira Mendes –este empresta o nome ao campus.
Responsável pela estatização, Barbosa está em prisão domiciliar após quase dois anos preso. Para conseguir o benefício, admitiu, em delação premiada, desvios que somam R$ 1,03 bilhão, segundo a Controladoria-Geral do Estado.
Lotado em Diamantino, o promotor Daniel Balan Zappia abriu um inquérito civil para investigar a compra, em meio a indícios de que a transação tenha ocorrido de forma apressada, sem estudo prévio.
Até hoje, por exemplo, não houve concurso público para professores e outros funcionários. Quase todos têm contrato temporário –os poucos concursados pediram transferência de outros campi a Diamantino.
Ouvidos pela reportagem, estudantes que ingressaram antes da estatização foram unânimes em afirmar que a qualidade dos professores caiu bastante. Um deles lembrou que o ex-procurador da República e atual governador de Mato Grosso, Pedro Taques (PSDB), ensinou direito constitucional ali.
A acanhada biblioteca não dispõe de dinheiro para renovar o acervo. Durante um evento recente, os alunos de direito tiveram de comprar livros indicados por professores em lugar de pagar a inscrição –a fórmula encontrada para atualizar as estantes.
Recentemente, a ONG Moral, com sede em Cuiabá, entrou com uma representação no Ministério Público Federal para que o órgão investigue a compra da Uned dentro dos processos contra Barbosa e contra o então presidente da Assembleia, José Riva (PSD). O ex-deputado ganhou a alcunha de "maior ficha suja do país" por responder a mais de cem processos.
O advogado que intermediou a delação de Barbosa, Délio Lins e Silva, afirmou que a Procuradoria-Geral da República já questionou seu cliente sobre a Uned. O ex-governador teria negado qualquer irregularidade na estatização.
Gilmar, que descerrou a placa em sua homenagem durante cerimônia ao lado de Barbosa e Riva, afirma que não se envolveu mais com a administração da universidade desde que deixou a sociedade.

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

PT lança campanha para levantar recursos para 'Caravana Lula pelo Brasil'


PT lança campanha para levantar recursos para 'Caravana Lula pelo Brasil'

Foto: Reprodução/ EBC
A fim de arrecadar recursos para a realização de novas edições da "Caravana Lula pelo Brasil" o Partido dos Trabalhadores (PT) vai lançar uma campanha, nesta sexta-feira (20), durante uma reunião executiva do partido. Uma das estratégias a serem utilizadas será mobilização nas redes sociais, com início marcado para a próxima semana. De acordo com a coluna Painel, da Folha de São Paulo, o partido decidiu rever a maneira de buscar recursos.

Ex-presidente do COB, Nuzman deixa cadeia no Rio de Janeiro


Ex-presidente do COB, Nuzman deixa cadeia no Rio de Janeiro

Foto: Reprodução/ EBC
O ex-presidente do Comitê Olímpico Brasileiro, Carlos Arthur Nuzman, deixou a cadeia, na Zona Norte do Rio de Janeiro, por volta das 16h30 no horário de Brasília. A liberdade de Nuzman foi concedida nesta quinta-feira (19), em decisão da Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), com algumas medidas cautelares, entre elas a entrega do passaporte, proibição de deixar o Brasil e o Rio de Janeiro (este apenas com autorização judicial) e proibição de ter contato com outros investigados.

Fachin determina que assessor de Lúcio Vieira Lima cumpra prisão domiciliar


Fachin determina que assessor de Lúcio Vieira Lima cumpra prisão domiciliar

Foto: Paulo Victor Nadal / Bahia Notícias
O ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que o Job Ribeiro Brandão cumpra prisão domiciliar. O alvo do mandado é assessor parlamentar do deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA). Na decisão de terça-feira (17), Fachin impôs a Job medidas cautelares semelhantes àquelas determinadas para Gustavo Ferraz, ex-diretor da Defesa Civil de Salvador e preso junto com Geddel Vieira Lima por causa do bunker de R$ 51 milhões. É vedada para Job a utilização de telefones e de internet, o que implica no impedimento do exercício de qualquer função pública, de acordo com o G1. Job também está proibido de se comunicar com os demais indiciados, denunciados ou investigados, e seus respectivos familiares. O assessor de Lúcio será monitorado e deverá pagar fiança no valor de R$ 100 salários mínimos. 

Sérgio Cabral é condenado pela terceira vez, desta vez a 13 anos de prisão


Sérgio Cabral é condenado pela terceira vez, desta vez a 13 anos de prisão

Foto: Arquivo/ Agência Brasil
O juiz Marcelo Bretas condenou nesta sexta-feira (20) o ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, a 13 anos de prisão. Esta é a terceira vez que o peemedebista é condenado. A mais nova sentença foi dada no âmbito da Operação Mascates, desdobramento da Operação Calicute. Somadas as três sentenças, Cabral tem 72 anos de prisão para cumprir, caso as penas sejam mantidas em outras instâncias. Além dele, também foram condenados Carlos Miranda e Ary Ferreira da Costa Filho, o Arizinho, apontado como operador financeiro de Cabral em um esquema de lavagem de dinheiro.

Renan Calheiros ironiza ofício da PGR sobre Geddel: 'Para mim o chefe era outro


 

 


Renan Calheiros ironiza ofício da PGR sobre Geddel: 'Para mim o chefe era ouTro'


O ex-presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), usou seu perfil nas redes sociais para ironizar um ofício da Procuradoria-Geral da República segundo o qual Geddel Vieira Lima é apontado como "líder de organização criminosa" (veja aqui). "Engraçado... Nunca soube que Geddel era o chefe. Para mim, o chefe dele era outro", escreveu Renan em seu Twitter, sem citar nomes. Alguns internautas fizeram suas aposta no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, enquanto outros pediram que Renan falasse mais sobre o que sabia. Entretanto, horas depois da primeira publicação, o senador parecer ter preferido ser mais claro. "Era ouTro", acrescentou, deixando o T maiúsculo, em destaque, uma dica sobre quem se trata. Com isso, alguns usuários da rede social passaram a sugerir que ele estaria falando do presidente Michel Temer. Vale lembrar que Renan é adversário de Temer, fazendo críticas públicas ao governo. Por outro lado, o delator e dono do grupo J&F deu uma entrevista em que chamou Temer de "chefe" de organização criminosa (relembre). Geddel foi ministro de Temer e uma das pessoas mais próximas ao presidente. Houve também quem dissesse que o chefe, na verdade, era o próprio Renan. "Chefe é tu, que peita mandado, depõe se quiser e rouba o povo brasileiro há décadas. Geddel ou qualquer outro é ladrão de pinga perto de você", escreveu um internauta. Outra pessoa apostou que o presidente Michel Temer, para quem Renan tem feito oposição, é o chefe. "A Dodge quer fazer média", acrescetou a internauta, em referência à procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

Avião da TAM com deputados federais baianos dá pane em Brasília



Avião da TAM com deputados federais baianos dá pane em Brasília


Cinco deputados federais baianos passaram por um susto nesta quinta-feira (19), em Brasília, quando o avião em que embarcariam, da companhia TAM, teve uma pane antes de decolar do aeroporto. Estavam a bordo Félix Mendonça Júnior (PDT), Bacelar (Podemos), Fernando Torres (PSD), Pastor Luciano Braga (PRB) e Irmão Lázaro (PSC). Em entrevista ao Bahia Notícias, Félix relatou a situação. “Por volta de meio-dia, saímos de Brasília. Indo para a pista, o avião ficou parado um tempo. Teve todo mundo que descer do avião”, contou o pedetista. Por causa do problema, os passageiros tiveram que esperar mais de seis horas até embarcar em outro voo. O parlamentar ainda disse que, apesar do ocorrido, não sentiu nenhum tipo de medo. Ele ficou tranquilizado com a presença de Luciano e Lázaro, ambos lideranças evangélicas e pregadores contumazes. “Eles estavam orando”, brincou.

Justiça condena Jorge e Bruno Luz, operadores de propina do PMDB


Justiça condena Jorge e Bruno Luz, operadores de propina do PMDB


Presos preventivamente desde fevereiro, os lobistas Jorge e Bruno Luz foram condenados pela Justiça, nesta sexta-feira (20), por participação em esquema de corrupção na Petrobras. Jorge e Bruno movimentaram US$ 42,5 milhões em propina através de contratos de navios-sonda da estatal. Durante um depoimento, em julho, Jorge Luz confirmou a realização de pagamentos de propina a políticos do PMDB. Na sentença, o juiz Sergio Moro afirmou que os operadores fazem "do crime de corrupção e de lavagem a sua profissão, visando seu próprio enriquecimento ilícito e de terceiros".

SOBRADINHO: VEREADOR CLEIVYNHO PARTICIPA DA HOMENAGEM DE ENTREGA DE TÍTULO DE CIDADANIA AO COMANDANTE GERAL DA POLICIA BAIANA

O  vereador  Cleivynho  participou  nesta  sexta-feira (20)  da  homenagem  de  entrega  do título  de  cidadão  sobradinhense  ao  Coronel  Anselmo  Brandão.  A solenidade  aconteceu  na  câmara  de  vereadores,  na  oportunidade  foi  entregue  a  polícia  militar  uma  viatura  com  a  finalidade  de fazer  ronda  para  proteção  da  mulher. Cleivynho  participou  da  entrega  da referida   viatura  ao  lado  do  comandante  geral  da  polícia da  Bahia, Anselmo  Brandão (foto)

Ciro Gomes diz que senador Aécio é um cadáver político e tem que ser enterrado





O pré-candidato a Presidência pelo PDT, Ciro Gomes, atacou possíveis postulantes de outros partidos ao posto durante um almoço com empresários na Firjan, no centro do Rio, ontem (19). Sobre Marina Silva, o ex-governador do Ceará disse que não a vê com energia para a disputa e que, além disso, "o momento é muito de testosterona", hormônio masculino. Também dirigiu críticas aos tucanos Geraldo Alckmin, João Doria e Aécio Neves, a quem chamou de "cadáver político".
Ciro disse que Aécio "continua dando as cartas" e afirmou que o PSDB insiste em não tirá-lo do comando do partido.
"Aécio é um cadáver político, e o que se faz com um cadáver é sepultar. E aí não sei por que não se sepulta. O cara está lá dando as cartas. A onda de revolta pede que ele saia da presidência do PSDB (da qual Aécio está licenciado). Ele não vai sair. Então não resolve", disse.
Correio Braziliense

O dia D para Eduardo Cunha no Supremo



Radar Online
Eduardo Cunha tenta, pela enésima vez, sair da cadeia. A segunda turma do Supremo julgará um habeas corpus do ex-todo-poderoso da Câmara na próxima terça-feira.
Caso os ministros o mantenham encarcerado, algo provável, Cunha planejará com mais afinco o início das tratativas de sua delação com Raquel Dodge.

“Crimes não são cometidos no céu”, diz Moro



Estadão
O juiz Sérgio Moro, da Operação Lava Jato, disse que ‘crimes não são cometidos no céu’. Na sentença em que impôs 13 anos e oito meses de reclusão para o suposto operador de propinas do PMDB Jorge Luz, o juiz mandou um recado direto àqueles que atacam a delação premiada e reiterou o que vem sustentando em quase todas as sentenças da Lava Jato.
“Em muitos casos, as únicas pessoas que podem servir como testemunhas são igualmente criminosos. Quem, em geral, vem criticando a colaboração premiada é, aparentemente, favorável à regra do silêncio, a omertà das organizações criminosas, isso sim reprovável”, assinalou Moro, sem citar nomes.
As delações têm sido fustigadas por advogados, juristas e também ministros desde o estouro da Lava Jato. Eles falam em ‘excesso’ de delação premiada na maior investigação já realizada no País.
Moro reportou-se a Piercamilo Davigo, um dos membros da equipe de Milão que integrou a famosa Operação Mani Pulite, que inspirou a deflagração da Lava Jato. “A corrupção envolve quem paga e quem recebe. Se eles se calarem, não vamos descobrir jamais”.
Além de Jorge, o juiz condenou seu filho, Bruno Luz, a seis anos e oito meses. Outros cinco réus foram condenados na mesma ação por propinas de US$ 35 milhões sobre contratos da Petrobrás.
“É certo que a colaboração premiada não se faz sem regras e cautelas, sendo uma das principais a de que a palavra do criminoso colaborador deve ser sempre confirmada por provas independentes e, ademais, caso descoberto que faltou com a verdade, perde os benefícios do acordo, respondendo integralmente pela sanção penal cabível, e pode incorrer em novo crime, a modalidade especial de denunciação caluniosa prevista no artigo 19 da Lei 12.850/2013”.
Neste caso, assinalou Moro, como condição dos acordos com delatores, o Ministério Público Federal ‘exigiu o pagamento pelos criminosos colaboradores de valores milionários, na casa de dezenas de milhões de reais’.
Ele citou o lobista Julio Gerin de Almeida Camargo, que comprometeu-se com uma indenização de R$ 40 milhões, e Eduardo Costa Vaz Musa, ex-gerente da Petrobrás, que acertou a devolução de US$ 3,2 milhões e multa de R$ 4,5 milhões.
O juiz apontou, ainda, para um ex-diretor de Internacional da Petrobrás e o lobista do PMDB Fernando Falcão Soares. “A nenhum dos colaboradores foi ofertado perdão judicial, sendo que vários tiveram que cumprir tempo de prisão em regime fechado, como é o caso de Nestor Cuñat Cerveró e Fernando Antônio Falcão Soares. Certamente, por conta da colaboração, não recebem sanções adequadas a sua culpabilidade, mas o acordo de colaboração pressupõe necessariamente a concessão de benefícios”.
Moro anotou que ‘muitas das declarações prestadas por acusados colaboradores precisam ser profundamente checadas, a fim de verificar se encontram ou não prova de corroboração’.
“Mas isso diz respeito especificamente a casos em investigação, já que, quanto à presente ação penal, as provas de corroboração são abundantes”.

Sérgio Cabral é condenado a mais 13 anos de prisão


O ex-governador Sérgio Cabral foi condenado pela terceira vez na Lava Jato, hoje. Desta vez, o juiz Marcelo Bretas, responsável pela Lava Jato no Rio, o condenou a 13 anos de reclusão, em regime fechado, pelo crime de lavagem de dinheiro, no âmbito da Operação Mascate.
Somadas as três sentenças, Cabral tem 72 anos de prisão para cumprir, se as penas forem mantidas em outras instâncias.
Além dele, também foram condenados os operadores de Cabral, Ary Ferreira da Costa Filho, a 9 anos e 4 meses de prisão, e Carlos Miranda, a 12 anos de prisão.

JUAZEIRO: VEREADOR ANIBAL FAZ PEDIDO A PREFEITURA PARA INSTALAÇÃO DE UM POSTO DO SAAE NO JOÃO PAULO II

O  vereador  Anibal  fez  um  pedido  a  prefeitura municipal  de  Juazeiro para  instalação  de  um  posto  do  SAAE,  no  Bairro João   Paulo  II.  Segundo  o  parlamentar  o  João Paulo II,  é  praticamente  uma  cidade, por  isso  preciso  de  um  posto  de  atendimento para que os  seus  moradores  tenham facilidade de  pagar  as  suas  tarifas  de  água.