Chico Ferreira

Pesquisar este blog

Carregando...

quarta-feira, 27 de maio de 2015

POLÍTICOS SE MOVIMENTAM VISANDO AS ELEIÇÕES DE 2016

Alguns  políticos  já  estão  se  movimentando  visando  as  eleições  de  2016. Nesta  terça-feira (26), o  ex-presidente  da  câmara  Geraldo  Filho  em contato  com  o  nosso  Blog,  disse  que  está  avaliando  a  conjuntura  política atual  e  está conversando  com  amigos  e  correligionários  para   tomar  uma  decisão no  sentido de  disputar  um  cargo  eletivo. O  ex-vereador  disse  que  não  quer  tomar  uma  posição  isolada,  argumentou  que  é  necessário  ouvir todos os  seus  pares. Geraldo  teceu  elogios  ao  prefeito  Luiz  Vicente,  disse que o  gestor  está  realizando  um  bom  trabalho,  e  a  maioria das  obras que  estão  sendo realizadas  no  município  é  com  recursos  próprios. Geraldo  foi  mais  adiante  e  disse:  se  Luiz  Vicente  está  realizando  um bom trabalho  vamos apoiá-lo  não  há  motivos  para  pensar  de  outra  maneira,  disse  o  ex-presidente  da  câmara. Para  servir  e  ajudar  Sobradinho  darei  tudo  de mim  não  importa  o  cargo  que  vou  exercer,  a  nossa  cidade  está  em primeiro  lugar concluiu  Geraldo Filho. (Imagem: Maria  Helena, redação,  Chico Ferreira).

PT protocola ação no TSE e pede mandato de senadora de Marta Suplicy


PT protocola ação no TSE e pede mandato de senadora de Marta Suplicy

O PT protocolou uma ação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em que pede o mandato da senadora Marta Suplicy (SP), que deixou a sigla e vai para o PSB. Segundo informações do Blog do Josias, do portal UOL, o presidente do diretório paulista do partido, Emídio de Souza, assina a petição e aponta que Marta saiu da legenda por “ambição política” e “oportunismo eleitoral”. O blog procurou a ex-ministra, que declarou que não comentará a ação petista.

Ministro enfrenta protestos no Recife




Durante passagem por Pernambuco para participar da abertura do III Fórum Mundial de Educação Profissional e Tecnológica, ocorrida na noite desta terça-feira (26) no Centro de Convenções, em Olinda, o ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, enfrentou duras críticas feitas por professores e estudantes que lotaram a plateia do Teatro Guararapes. O secretário de Educação do Estado, Frederico Amâncio, também foi alvo dos manifestantes.
Desde o início do evento, grupos de estudantes vaiavam os palestrantes e gritavam palavras de ordem em oposição aos cortes de verbas em diversas áreas anunciados recentemente pelo Governo Federal, que também atingiram a Educação. “Ô ô ô Dilma, que papelão. Cortando verba da Educação”, entoavam. O coro foi engrossado por professores da rede estadual, insatisfeitos com o reajuste salarial de 7% oferecido pelo Governo do Estado. A categoria pede 13,01% de aumento.

Oposição pede à PGR investigação contra Dilma



Líderes de PSDB, PPS, DEM e SD protocolaram nesta terça (26) uma representação contra a presidente Dilma Rousseff na PGR (Procuradoria-Geral da República) por causa das "pedaladas fiscais", manobras realizadas em 2014 pelo Tesouro com dinheiro de bancos públicos.
A representação tenta responsabilizar a presidente Dilma pelas irregularidades. O documento cita juristas que sustentam que chefes do Executivo podem ser responsabilizados por irregularidades.
Em abril, o TCU (Tribunal de Contas da União) fez relatório que considera as manobras crime de responsabilidade. O tribunal determinou que 17 pessoas dessem explicações --como o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega, o presidente do BNDES, Luciano Coutinho e o ex-secretário de Política Econômica Nelson Barbosa (hoje ministro do Planejamento).
O Tesouro segurou repasses de benefícios sociais, o que levantou questionamentos do Banco Central, já que a manobra pode configurar empréstimo ao governo --algo proibido pela Lei de Responsabilidade Fiscal. As "pedaladas" reduziram o deficit do governo artificialmente. (Da Folha de S.Paulo)

terça-feira, 26 de maio de 2015

Oposição protocola ação criminal contra Dilma Rousseff por pedaladas fiscais


Oposição protocola ação criminal contra Dilma Rousseff por pedaladas fiscais

Ex-ministro da Justiça Reale Júnior é autor da petição |Foto: Reprodução / Veja
O grupo oposicionista à presidente Dilma Rousseff (PT) protocola nesta terça-feira (26), na Procuradoria Geral da República, petição criminal contra a petista. O autor da petição é o ex-ministro da Justiça Miguel Reale Júnior, que disse ter elaborado também um pedido de impeachment para ser apresentado quando o PSDB avaliar como o melhor momento político. O fundamento jurídico, de acordo com O Globo, são as pedaladas fiscais praticadas pelo governo Dilma em 2013 e 2014. Reale Júnior disse que fatos anteriores o convenceram da possibilidade de impeachment, como um voto do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Melo, ao julgar um mandado de segurança impetrado pelo ex-deputado Pinheiro Landin. O parlamentar estava envolvido no escândalo dos sanguessugas e renunciou para não ser cassado - depois foi reeleito. No novo mandato, o Conselho de Ética reabriu o processo e ele recorreu ao Supremo. O voto do ministro dizia que "o princípio da unidade de legislatura não impede a instauração de procedimento de cassação de mandato legislativo, ainda que por atos atentatórios ao decoro parlamentar cometidos, por titular de mandato legislativo, na legislatura anterior". "O voto do Celso de Melo me convenceu que podemos apresentar um pedido de impeachment pelas pedaladas. Cabe aos partidos agora avaliar a conveniência política e a viabilidade de aprovação na Câmara. Hoje mesmo tem fatos novos acontecendo", disse Reale. Os líderes e presidentes dos quatro partidos de oposição que assinam a ação criminal se reúnem no final do dia com o procurador geral da República, Rodrigo Janot. "O fato concreto agora é que há um fato grave comprovado. De forma continuada o governo contraiu empréstimos com bancos públicos e não declarou como dívida. O que aparecia era um mar de rosas e hoje a população paga de forma desumana para cobrir esse rombo gigantesco, com aumento de impostos, desemprego e perda de direitos. Alguém tem que ser responsabilizado por esses crimes", declarou. Ao contrário da oposição, ativistas do Movimento Brasil Livre (MBL) devem protocolar na Câmara dos Deputados um pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff com 2 milhões de assinaturas.

Marina: Não estou na cadeira cativa





Duas vezes candidata à Presidência da República, a ex-senadora Marina Silva (PSB-AC) afirmou que não tem cadeira cativa de concorrente no PSB, partido que a abriga desde a tentativa frustrada de criação da Rede Sustentabilidade. De acordo com a socialista, o momento não é de discutir a questão, mas de reconhecer a crise vivida no País.
“Essa discussão, nesse momento, não está posta. Eu não estou na cadeira cativa de candidata. Eu não fico neste lugar. Eu quero poder discutir o que é melhor para o Brasil. Esse momento eu estou imbuída de contribuir para que a gente tenha o melhor que a gente possa para melhorar a qualidade da política, melhorar a qualidade da representação”, afirmou.
Para a ex-senadora, a Rede Sustentabilidade, sigla que busca criar, pode ser uma dessas ferramentas. Ela admite, no entanto, que não será a única. “Temos que ter a humildade de reconhecer que esse é um momento muito grave de uma profunda crise política, econômica, uma crise social e, principalmente, de valores”, continuou.

PMDB tenta impedir manobra do governo



O texto do fator previdenciário inserido na Medida Provisória (MP) 664, prevista para ser votada hoje, no Senado, virou motivo de queda de braço entre líderes do governo e do PMDB. Do lado da bancada do partido, há o receio de que, se o governo conseguir manobrar no plenário e pôr a votação da matéria somente após a discussão de outras duas propostas do ajuste fiscal, o desgaste de o fator previdenciário não ser votado recairia sobre a legenda.
Atualmente, a pauta de votação da Casa prevê a seguinte ordem: MP 665, que restringe acesso ao seguro-desemprego e ao abono salarial; MP 664, que trata de mudanças na Previdência e no fato, e MP 668, que trata do aumento das alíquotas de Programa de Integração Social (PIS)/Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) de produtos importados.
Desde a última semana, integrantes do governo têm orquestrado nos bastidores uma manobra para ser aplicada no plenário colocando por último a votação da MP 664. Nos cálculos de alguns líderes governistas, em razão da longa discussão que deve ocorrer em torno das propostas, a que cria uma alternativa ao fator previdenciário poderia não ser votada a tempo e, dessa forma, perderia os efeitos.
As MPs 665 e 664 perdem a eficácia na próxima segunda-feira. Assim, a administração federal se livraria do desgaste de um possível veto da presidente Dilma Rousseff na questão do fator previdenciário. Diante desse cenário, o líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira (CE), entrou em campo em busca de apoio para tentar impedir a manobra.

Casal Huck: jornalista critica atendimento VIP



O jornalista Carlos Voges, ex-TV Morena e TV Globo, onde trabalhou como apresentador, repórter e editor durante vários anos, se indignou com o atendimento 'VIP' da Santa Casa de Campo Grande dado ao casal global Luciano Huck, Angélica, os três filhos e duas babás neste fim de semana, depois de um pouso forçado na capital do Mato Grosso do Sul.
Na saída do hospital, milhares de fãs aguardavam com máquinas e celulares - aquele frisson dos programas apresentados pelos globais. Com a chegada dos globais, a cidade parou, parecia o caminhão do “Faustão”, ou até mesmo a escolha de um carro para o 'Lata Velha', quadro do programa de Luciano Huck.
Diretores do hospital de Campo Grande anunciam frequentemente que vão parar o atendimento por falta de recursos financeiros. O coordenador do Samu, Eduardo Cury, também fez críticas ao atendimento, argumentando que todos devem ter direitos iguais. Segundo ele, desde ontem o hospital está negando atendimento, alegando falta de vagas. Abaixo, o comentário de Carlos Voges e de outros internautas.
Carlos Voges: Indignado. Luciano huck e angelicacom atendimento VIP na santa casa. Os pobres coitados da cidade não tem atendimento decente. Ate os Médicios furaram greve só para atender os famosos. E o povo que se exploda. Eita brasilzinho. Queria ver o se Tião do Zé Pereira ser atendido com tanta eficiência e presteza
Jota Menon: O Carlos Voges o mais interessante nesta história de Santa Casa é que os diretores vivem anunciando todas as semanas que vão parar o atendimento por falta de dinheiro, mas nem sonham em entregar o cargo. A PRESTEZA com que atenderam os Huck da vida mostra que toda a conversinha dos diretores da Santa Casa não passa de lero-lero para forçar os governantes a derramar mais e mais dinheiro na instituição que, a cada dia que passa, piora a qualidade (se é que isso se pode chamar de qualidade) dos serviços prestados ao povo!

Maluf defende Dilma e diz que Temer 'não fica' em caso de impeachment


Maluf defende Dilma e diz que Temer 'não fica' em caso de impeachment


O deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) defendeu a presidente Dilma Rousseff em entrevista ao site da revista Veja publicada nesta segunda-feira (25). Perguntado se Dilma seria o “Pitta” do ex-presidente Lula (em menção ao apoio malsucedido que Maluf concedeu ao ex-prefeito de São Paulo), o parlamentar respondeu com um “não”. “A dona Dilma; eu vou aqui fazer uma afirmação polemica; a sorte do Brasil, é que neste momento, num quadro internacional de dificuldade, foi a eleição de dona Dilma. Se fosse Aécio Neves, não teria nenhuma condição de melhorar o Brasil nas condições internacionais que o Brasil tem. A dona Dilma é mulher correta, decente, ética, de personalidade. E não tenho nenhuma dúvida, quando ela sair daqui a 3 anos e meio – você guarda essa entrevista – ela vai sair consagrada”, disse. Maluf ainda classificou a petista como “competente”. Sobre os esquemas de corrupção descobertos durante a gestão petista, ele admitiu que existe uma crise moral, mas que “não temos que culpar as pessoas jurídicas” e que “os malfeitos tem que ser julgados e condenados com severidade”.  “Você não vai culpar o Brasil por causa disso. Se tiver algum bandido vai ter que pagar – ele, não o país”, argumentou. O deputado ainda se posicionou contra o impeachment de Dilma, sugerido por parte da oposição. “Pera um pouco, você dá o impeachment, quem vem? Depois de três meses não melhora, quem vem no lugar de Michel [Temer]”, questionou ele, para quem o vice-presidente “não fica” caso ocorra a saída de Dilma. “Honestamente eu adoro o Michel, Michel é meu amigo, homem de bem, homem honrado. Mas todos aqueles que hoje querem o impeachment da Dilma não querem que o Michel fique, querem ir para o poder, querem tirar o Michel. E depois quem vem? O Brasil não é uma republiqueta da America Central que tira um, mata um, e põe outro”, apontou.

Diretoria do Flamengo demitiu Luxemburgo

Uma reunião da diretoria do Flamengo na noite desta segunda-feira (25) definiu pela demissão do técnico Wanderley Luxembrgo. A insatisfação da diretoria do clube carioca com o desempenho da equipe e atitudes do treinador não estavam agradando a cúpula rubro-negra. Nesta etapa de Luxa no Flamengo ele  comandou o time por 59 jogos, obtendo 34 vitórias, 11 empates e 14 derrotas.Também devem deixar o clube o auxiliar técnico Deivid e o preparador físico Antonio Mello.
Jayme de Almeida deve dirigir a equipe, interinamente, até a chegada de um novo treinador.

Lula pede a Dilma R$ 8 bi para promover Haddad






Verba serviria para 'criar uma marca na periferia' para o prefeito Fernando Haddad, pré-candidato à reeleição
Preocupado com o cenário eleitoral em São Paulo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu a liberação de recursos federais para ajudar o prefeito Fernando Haddad, pré-candidato do PT à reeleição na capital paulista.
A administração municipal espera, desde o ano passado, o repasse de aproximadamente R$ 8 bilhões oriundos do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento).
O montante seria destinado à reurbanização de favelas e outros projetos. Mas a liberação da verba ainda não recebeu o aval da presidente Dilma Rousseff.
Nos bastidores, a avaliação é a de que, sem esses investimentos, Haddad terá ainda mais dificuldades para ser reconduzido ao comando da maior cidade do país.
Lula apresentou a demanda a Dilma em reunião na sexta (22) na Granja do Torto, uma das residências oficiais da presidente, em Brasília. O dinheiro defendido por Lula para a cidade de São Paulo seria usado na construção de 11 corredores de ônibus, 12 obras de prevenção de enchentes e moradias para 55 mil famílias.

Vereadores dirão a Cunha: meu pirão primeiro



Na conversa que terão com Eduardo Cunha nesta terça-feira, presidentes de Câmaras municipais apresentarão manifesto pedindo que qualquer alteração nas regras eleitorais não seja válida para 2016.
O texto, assinado por Antonio Donato (PT-SP), Jorge Felippe (PMDB-RJ) e mais 11 chefes de Legislativos municipais, diz que um ano é pouco para que os eleitores "absorvam com clareza" as regras.
Por sua vez, governadores que estiveram com Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e Renan Calheiros (PMDB-AL) ficaram animados com avanços em pautas que não dependem de verbas da União.
O paulista Geraldo Alckmin (PSDB) disse a aliados ter recebido sinais de que deve andar projeto que dá autonomia aos governos estaduais para decidir sobre investigação policial.
Alckmin e Fernando Haddad (PT) acertaram estratégia para a tramitação da PEC sobre o pagamento de precatórios. Vão pedir que os líderes de PT, PSDB e PMDB assinem o texto para conferir peso político.(As informações são de Vera Magalhães, na Folha de S.Paulo desta terça-feira.)

Pedro Corrêa vai para presídio comum



Os três primeiros políticos presos pela Operação Lava Jato - André Vargas (ex-PT, hoje sem partido), Pedro Corrêa (ex-PP) e Luiz Argôlo (ex-PP, hoje afastado do SD), - e o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto serão transferidos da Custódia da Polícia Federal para o Complexo Médico-Penal, em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (PR). A transferência está marcada pela Polícia Federal para hoje. O pedido foi aceito pelo juiz federal Sérgio Moro - que conduz os processos da Lava Jato - domingo passado. O pedido foi feito pela PF.

No novo endereço, no Complexo Médico-Penal, os políticos e o acusado de ser operador de propina do PT poderão assistir TV e ouvir rádio. Eles também terão direito a banho de sol todos os dias por uma hora. Nas celas do presídio não há chuveiro individual, ou seja, o banho é coletivo. E o vaso sanitário é o chamado “boi”, um buraco no chão - o preso tem de ficar de cócoras.

As celas do presídio são “no mínimo 80% maiores” que as mais amplas celas da Superintendência da PF na capital paranaense. As visitas podem ser realizadas às sexta feiras, “no período vespertino, no pátio do complexo”.

O pátio onde os prisioneiros da Lava-Jato poderão receber seus familiares “é local amplo, aberto, com mesas e bancos”, registra relatório da PF. 
 (Do Diario de Pernambco)

Mobilização social pela educação em Sobradinho

A Secretaria de Educação de Sobradinho, em parceria com o MEC, realizou no último sábado, 23 em todas as Escolas do Sistema Municipal de Ensino uma mobilização social pela educação, com o objetivo de envolver a sociedade na construção de um modelo de educação participativo e que garanta o direito de aprender a todos os alunos da rede. 
A mobilização está inserida no calendário escolar e é pautada pelas ações previstas no Plano de Mobilização Social pela Educação, que oferece orientação e incentivo a lideranças sociais, gestores da educação pública, profissionais da educação e representantes de segmentos organizados, entre outros, para a realização de ações norteadas pelo diálogo com as famílias a respeito da importância da educação e do acompanhamento, por parte dos pais, na vida escolar dos filhos. 
"Entendemos a educação como valor social. E quando a sociedade incorporar isso e se mobilizar para que todos e cada um dos brasileiros tenham educação de qualidade, será possível responder aos desafios impostos. Essa é a razão para este chamado feito pela Secretaria da Educação, que visa incentivar a participação efetiva de todos pela melhoria da educação. Uma das grandes tarefas da democracia é fazer desse serviço um bem público, entendendo que somente quando for oferecida com a mesma qualidade em qualquer escola do país, será possível dizer que nessa sociedade existe educação pública" declarou a Secretária Dulcilene Kestering.
Em Sobradinho, esta mobilização teve início em dezembro. Neste segundo encontro participaram famílias, Conselhos Escolares, diretores, professores, coordenadores, secretários escolares e demais profissionais da educação, além das comunidades no entorno das escolas que deram sua colaboração nas reflexões feitas sobre as ações que devem ser implementadas para a melhoria do ensino, com vistas a alcançar melhores índices no IDEB.

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Divergências travam a reforma política



Divergências internas entre partidos, nas próprias bancadas, e entre a Câmara e o Senado devem fazer com que a reforma política, mais uma vez, não saia do papel. O tema será analisado inicialmente, hoje, na comissão especial criada na Câmara - onde não há garantia de aprovação do relatório do deputado Marcelo Castro (PMDB-PI) - e dominará os três dias de atividades no plenário. Mas o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), não assegurou maioria para aprovação.
“A reforma política já era. Do jeito que está aí, eu não sei onde nós vamos parar”, disse ao Estado o líder do governo no Senado, Delcídio Amaral (PT-MS). “A Câmara está discutindo uma coisa e o Senado está discutindo outra”.
O senador Humberto Costa (PE), líder do PT na Casa, também acredita que a reforma não tem condições de ser aprovada. “É um tema, como sempre, muito polêmico. Ninguém tem força suficiente para apresentar uma proposta que tenha maioria”.
O Congresso tenta fazer a reforma política há vários anos, mas os desentendimentos são grandes. “Reforma política é uma coisa que cada um olha para sua sobrevivência”, afirmou o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).
O peemedebista quer começar a discussão em plenário com o modelo de sistema eleitoral a ser adotado. Cunha elegeu a adoção do distritão como prioridade. Por este modelo são eleitos os mais votados em um Estado. As demais opções são o distrital misto - sistema pelo qual metade das vagas de deputado é escolhida por lista fechada e a outra metade é eleita por voto majoritário por distrito -, e o voto em lista, pelo qual o eleitor vota no partido - neste caso é a legenda que, antes da disputa, diz quais os candidatos, e em que ordem, serão eleitos.
Hoje, está em vigor no País o sistema proporcional, que considera toda a votação dada nos candidatos da sigla ou da coligação, além do voto na legenda.
O distritão também é defendido pelo vice-presidente Michel Temer (PMDB-SP). Foi incluído a contragosto no parecer do relator da Comissão Especial e conta com a desaprovação de Castro e do senador Valdir Raupp (PMDB-RO), que lidera um grupo de parlamentares que trabalha para enfraquecer o apoio à proposta.
Atualmente, nenhuma das alternativas detém os votos necessários para a garantia de aprovação. São necessários, no mínimo, 308 votos de um total de 513. Cunha já admite a aliados que pode não conseguir aprovar qualquer mudança.
Mas não é apenas o presidente da Câmara que tem encontrado dificuldade para levar adiante seus planos. Sem apoio para defender o modelo de voto em lista, o PT se viu obrigado a unir forças com o PSDB na defesa do voto distrital misto.
No plenário, Eduardo Cunha quer votar ponto a ponto para garantir alguma aprovação. Por isso, tem atuado para evitar a votação do relatório de Marcelo Castro na comissão de reforma política. O presidente da Casa entende que o texto de Castro “engessaria” a reforma e dificultaria ainda mais o consenso em torno das propostas.
No relatório do deputado do Piauí, além da sugestão do distritão, há a defesa do financiamento público e privado de campanhas; fim de reeleição para o Executivo; fim de coligações nas eleições proporcionais; estabelecimento de uma cláusula de desempenho para os partidos nas eleições; e mandato de cinco anos para todos os cargos eletivos, inclusive dos senadores.
Cunha pretende deixar de fora questões que afetam o Senado, para que cada Casa resolva suas próprias questões. Na lista de suas prioridades, depois do sistema eleitoral, estão o fim da reeleição, a coincidência de mandatos e o financiamento de campanha.
Alguns líderes acreditam que uma eventual derrota de Cunha na questão do sistema eleitoral, primeiro item da pauta, pode contaminar as demais votações e apostam, nos bastidores, que não haverá qualquer mudança.
“Defendo que devemos fazer essa última tentativa de reforma política. Ou teremos que nos conformar com o atual sistema, que é uma tragédia. Ou fazermos uma constituinte exclusiva”, disse Castro.

Feira: Comissão de Câmara Municipal debate situação do conjunto penal nesta terça


Feira: Comissão de Câmara Municipal debate situação do conjunto penal nesta terça

A Comissão de Direitos Humanos da Câmara Municipal de Feira de Santana, na Bahia, se reúne nesta terça-feira (26) para debater sobre as condições do Conjunto Penal de Feira de Santana e fazer as recomendações necessárias ao governo do Estado. De acordo com informações da Agência Brasil, segundo o vereador Pablo Roberto, presidente do colegiado, o presídio não está superlotado, ao contrário do que informa o site da Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização (Seap). “Tivemos uma reunião com o secretário [Nestor Duarte, titular da Seap] e ele nos disse que o presídio foi reinaugurado e dobrou o número de vagas. A informação é que ampliou para 1.400 vagas e ele abriga 1.396 detentos”, disse Roberto, que participou das negociações para o fim da rebelião que ocorreu no pavilhão 10 do Conjunto Penal, encerrada na manhã desta segunda (25). A pasta informou que existiam 384 detentos no presídio no momento em que aconteceu o levante. De acordo com o edil, foi necessária a troca de pavilhão para alguns detentos. “Esse presídio não tem histórico de rebeliões. Por ser o segundo maior do estado, é considerado tranquilo”, disse. Oito presos foram mortos durante o motim e cinco ficaram feridos e 49 pessoas foram feitas reféns, mas não ficaram feridas.

PM-BA quer diminuir o número de alcoólicos e dependentes químicos na corporação



PM-BA quer diminuir o número de alcoólicos e dependentes químicos na corporação

(Comandante da PM, Coronel Anselmo )
A Polícia Militar da Bahia (PM-BA) quer, nos próximos três anos, diminuir o número de alcoólicos e dependentes químicos na corporação. Esta é uma das metas do planejamento estratégico do órgão. De acordo com o documento, a PM tem também um novo lema: “A PM e a comunidade na corrente do bem”. A instituição pretende também aumentar o número de creches e escolas voltadas para filhos de militares. No combate à letalidade, a PM deve aumentar a fiscalização eficiente e participativa com a comunidade, no controle absoluto das atividades, tanto internar quanto externas, aumentado a interação PM e Comunidade, além de ampliar o número de postos fixos e das viaturas e motocicletas. Como forma de fortalecer a corregedoria, o grupamento quer reduzir níveis de ocorrência com origem na violência policial, fortalecer o laço entre PM e Comunidade e retomar a intensificar policiamento ostensivo à pé em duplas, com apoio motorizado.

“Acabou o dinheiro”, diz Levy





Na sua primeira manifestação pública depois do anúncio do megacorte orçamentário de R$ 69,9 bilhões, o ministro Joaquim Levy (Fazenda) soou claro como água de bica: “Acabou o dinheiro”. Ao lado do colega Aloizio Mercadante (Casa Civil), ele sinalizou que os investimentos de longo prazo terão de ser providos pela iniciativa privada. E o mínimo que o governo tem de fazer é manter o equilíbrio fiscal.
Levy negou que tivesse pensado em demitir-se. Embora o mundo saiba que ele defendia uma tesourada maior, o ministro chamou o corte de “adequado”. Disse que não compareceu ao anúncio, na sexta-feira, porque estava gripado. Nesse ponto, Levy tossiu levemente. Os repórteres gargalharam. Foi como se dissessem: “Fala sério!”

Guido Mantega é hostilizado na saída de restaurante em São Paulo


Guido Mantega é hostilizado na saída de restaurante em São Paulo
O ex-ministro da Fazenda Guido Mantega foi hostilizado na saída de um restaurante italiano em São Paulo neste sábado. De acordo com a Folha de S. Paulo, ele estava no local para jantar com sua mulher e ouviu provocações enquanto deixava do estabelecimento. Um dos clientes disse que só não falaria mais por "respeito" à mulher de Mantega e o ex-ministro começou a ser vaiado no restaurante. Outras duas pessoas presentes no local defenderam o petista pedindo "educação". Em fevereiro deste ano, Mantega foi hostilizado ao sair de a lanchonete do hospital Albert Einstein, também em São Paulo. Pessoas no local o provocaram e gritaram para ele "ir para o SUS".

Antonio Neiva, um dos fundadores do PT, morre no Rio de Janeiro


Antonio Neiva, um dos fundadores do PT, morre no Rio de Janeiro
Antonio de Neiva Moreira Neto, um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores (PT), morreu na manhã de domingo (24) no Rio de Janeiro. Ele tinha 66 anos e teve uma infecção generalizada depois de ser internado com pneumonia. “Lamentamos muito o falecimento de mais um guerreiro da luta dos trabalhadores, de um líder encantador e incansável, mas ficamos felizes com seu legado e com as sementes que ele plantou”, diz a nota de pesar divulgada pelo PT. Neiva nasceu no Rio de Janeiro em 1949 e passou parte da infância em São Luís, no Maranhão. Nos últimos anos, ele participava de campanhas eleitorais de candidatos do PT.

José Dirceu está disposto a entregar Lula, diz a revista Veja



Como forma de amenizar eventuais implicações no escândalo da Operação Lava Jato, o ex-ministro chefe da Casa Civil José Dirceu estaria disposto a falar da participação do ex-presidente Lula tanto no mensalão, quanto na Lava Jato. A informação é da revista Veja desta semana.


Segundo a revista, Dirceu “jamais se voltou contra o antigo chefe, que lhe prometeu ajuda — e recursos — para desmontar a ‘farsa do mensalão’. Deu em nada”. “Investigado no escândalo do petrolão, o ex-ministro agora emite sinais de que pode contar o que sabe sobre os dois esquemas de corrupção usados pelo governo para comprar o apoio de partidos aliados. Seus amigos garantem que, se cumprir a promessa, o magoado e abandonado Dirceu vai fritar o antigo chefe”, ressalta a revista.


A amigos, conforme a Veja, Dirceu sempre protestou contra a condenação superior a sete anos no julgamento do mensalão. E a pessoas próximas ele tem culpado o ex-presidente Lula pela sua perda de expressão política após o mensalão.

A publicação também afirma que Lula somente não foi implicado no escândalo do mensalão porque o operador do esquema, o publicitário Marcos Valério, pediu propina ao PT para não comprometer o ex-presidente no caso. O pedido de propina ocorreu durante uma conversa entre ele e o senador Delcídio do Amaral (PT-MS), na época presidente da CPI dos Correios, que investigava o caso. Amaral negou qualquer conversa neste sentido.

Hospital que atendeu Angélica e Huck teria negado leitos para pacientes do Samu


Hospital que atendeu Angélica e Huck teria negado leitos para pacientes do Samu


A Santa Casa de Campo Grande teria negado leitos a sete pacientes encaminhados pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) antes de atender o casal Angélica e Luciano Huck. A família dos apresentadores estava no avião que fez um pouso forçado próximo à capital do Mato Grosso neste domingo (24). Segundo o coordenador do Samu de Campo Grande, Eduardo Cury, pacientes graves tiveram que ser atendidos na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da prefeitura, que não possui aparelhos mais complexos, por causa da negativa. “A Santa Casa disse que não tem condições de receber nossos pacientes, que são encaminhados pelo SUS. Gostaria muito que essas autoridades que viabilizaram o atendimento do Huck e da Angélica tivessem o mesmo interesse pelos outros pacientes", reclamou Cury, em matéria da Veja. Ele alega que há um acordo para que o SUS compre leitos em casos de necessidade, mas que ainda assim a unidade não permitiu a entrada de novos pacientes. "O hospital é obrigado a atender pacientes graves e, depois, discute-se os custos que vão incorrer. E foi isso que tentamos fazer, sem sucesso", contou. O piloto do avião, Osmar Vaz, foi atendido pela UPA com escoriações leves. Contudo, a pedido do secretário de Saúde do Estado, Nelson Tavares, ele foi levado ao hospital para ser atendido com as outras vítimas. Ainda assim, o transporte foi feito pelo próprio secretário. "Tínhamos atendimentos muito mais graves que requeriam ambulância e não podíamos disponibilizar uma unidade para transportar o piloto. Por isso negamos o pedido de transporte feito pelo Secretário", afirmou o coordenador do Samu.

POLÍCIA CIVIL CUMPRE MANDADO CONTRA ACUSADO DE TRÁFICO DE DROGAS

Policiais civis lotados no SI da 17°COORPIN, prenderam na manhã da última sexta-feira, dia 22, por volta das 10h, a pessoa de João Evangelista dos Santos, residente à rua 04, n° 66, bairro Jardim Brasília, por ter em seu desfavor um mandado de prisão da comarca de Juazeiro, sob acusação de tráfico de drogas.

Aeronave em que Luciano Huck Angélica, filhos e babás viajavam faz pouso forçado


 Duas babás e os três filhos dos apresentadores Angélica e Luciano Huck tiveram alta no Hospital Albert Einstein, no bairro do Morumbi, na Zona Sul de São Paulo, segundo o Bom Dia São Paulo. Eles chegaram no hospital por volta das 22h40 deste domingo (24), onde passaram por exames.
Os filhos foram examinados por pediatras e foram liberados na noite de domingo (24). Angélica e Luciano receberam os pais e estão descansando na manhã desta segunda-feira (25).
saiba mais
O casal, os filhos e as babás estavam no avião que fez pouso forçado em uma fazenda a cerca de 30 km de Campo Grande na manhã deste domingo. O piloto Osmar Frattini, de 52 anos, afirmou ao G1 que a aeronave sofreu uma falha na bomba de combustível.
A Santa Casa da cidade informou em nota divulgada por volta das 15h deste domingo que não foi "diagnosticado nada grave" em nenhum dos pacientes atendidos após o incidente. No começo da tarde, a diretora técnica do hospital, Priscila Alexandrino, disse que havia a suspeita de que Angélica tivesse sofrido fratura na bacia e Luciano Huck, em uma vértebra.
EXAMES NA SANTA CASA
Angélica chegou ao hospital em uma maca e Huck caminhando com dificuldades. As babás foram os passageiros que sofreram ferimentos de menor intensidade. Um dos filhos reclamava de dor de cabeça e teve ferimentos no rosto.
Os feridos foram atendidos por profissionais da neurologia, cardiologia, clínica geral e pediatria dentro do Sistema Único de Saúde (SUS).

O piloto José Flávio de Souza Zanatto também foi atendido na Santa Casa e passa bem.
O copiloto Osmar Frattini, de 52 anos, foi socorrido por helicóptero da Força Aérea e levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Universitário. Não havia detalhes sobre seu estado clínico. Segundo a família, ele é piloto há 14 anos.

WENDERSON MOURA FEZ ANIVERSÁRIO DOMINDO


Wenderson  Moura  enteado do  policial  civil  Souza, fez  aniversário  neste  domingo (24),  amigos e  admiradores  do  aniversariante  marcaram  presença,   rolou  muita  cerveja  e  churrasco  à  vontade  para  todos  que  foram  prestigiar  o aniversariante. Participaram  da  confraternização  os  delegados  da  polícia  civil:  Flávio  Martins, Barcos  Aira,  e  Reginaldo  Cesar  delegado  regional. Outros  convidados  que  se  fizeram  presentes, o poeta  e  tenente  da  polícia  militar  de  Pernambuco Zerc  Viceniti    e  sua  esposa Zilda,  e  Maria  Helena  acompanhada  com  o  radialista  Chico Ferreira  e  o  chefe  de  gabinete  do  município, José  Luiz Brandão.

Federação se desmancha e PV e SD não prometem mais apoio a Marta



Federação se desmancha e PV e SD não prometem mais apoio a Marta

O PV e o Solidariedade, que já se afastaram do projeto de formar uma "federação de partidos" com PSB e PPS, já demonstram também que não pretendem se alinhar automaticamente para as eleições do ano que vem ou de 2018 - como queria o principal arquiteto dessa aliança, o presidente do PSB-SP e vice-governador Márcio França. Com a ameaça de uma reforma política que extermine os partidos pequenos, as duas legendas se afastaram do PSB e começam a pensar outros caminhos. Os presidentes nacionais do PV, José Luiz Penna, e do SD, Paulinho, disseram ao Broadcast Político, serviço em tempo real da Agência Estado, que não têm a intenção de apoiar a principal aposta do PSB/PPS (partidos que caminham para uma fusão) para o ano que vem: a candidatura de Marta Suplicy para a prefeitura paulistana. Penna disse que a prioridade do PV é ter candidatura própria e negou que o partido tenha se comprometido com uma aliança eleitoral. "Sempre tivemos a tese de candidatura própria", afirmou à reportagem. "O PV não pensa em nenhum tipo de fusão, federação, nada. A federação não era uma coisa formal, era uma coisa política, a gente não tinha compromissos eleitorais", desconversou quando questionado sobre o compromisso que havia sido assumido pelas legendas no ano passado, de tentar estar juntos nas eleições municipais de 2016. O presidente do PV diz não ter brigado nem com Paulinho nem com França. Para Penna, a legenda não pode se isolar, mas admite que a ideia da federação era uma opção de reforma política "canhestra", que começou a balançar desde que o SD passou a apoiar Eduardo Cunha (PMDB-RJ) para a eleição da presidência da Câmara, enquanto os outros partidos apoiavam Júlio Delgado (PSB-MG). Paulinho já é mais enfático, diz que a Executiva Nacional do Solidariedade decidiu deixar a frente e que a aliança vai se dissolver também na Assembleia Legislativa de São Paulo, onde começou e ainda opera. "Essa frente ora é a favor, ora é contra o governo. Nosso partido é de oposição. Achamos que a posição do PSB está muito confusa e decidimos não participar mais. Aqui (em São Paulo) nossos dois deputados estão participando ainda dessa frente, mas já estão discutindo a saída." O deputado federal e presidente do SD ficou contrariado com a ida de Marta para o PSB, pois havia articulado para atrair Marta ao SD. Ele se considera traído por Márcio França. "O Márcio fez um papelão conosco e achamos que não dava para continuar. Já passei da idade de aceitar certas coisas." Paulinho diz ainda que Marta foi levada ao PSB com uma concepção falsa e que pode enfrentar muita dificuldade na eleição. "A Marta vai ter muita dificuldade para montar um conjunto de partidos para dar tempo de TV e rádio, e também para se dissociar do PT", provocou Paulinho que já articula uma parceria com o provável candidato Celso Russomanno (PRB). Márcio França não foi encontrado pela reportagem para comentar as posições de Penna e Paulinho.

Pessôa vai entregar a Janot lista de políticos que receberam propina da Petrobras


Pessôa vai entregar a Janot lista de políticos que receberam propina da Petrobras

O dono da UTC, o baiano Ricardo Pessôa, pretende enviar ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot uma planilha com o nome dos políticos que recebiam propina desviada da Petrobras. Há duas semanas, Pessôa ficou irritado quando seus advogados não conseguiram abrir a tal planilha no computador para mostrar aos procuradores. De acordo com a coluna Expresso, da Época, Pessôa promete, também, entregar imagens dos políticos que visitavam seu escritório para pegar a dinheirama desviada da Petrobras.

RENAN: O SALAVDOR DA PÁTRIA



Chamado de “líder da oposição” pelos petistas, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), não perde uma oportunidade de fazer críticas à presidente Dilma Rousseff. Mas nem tudo parece perdido na relação entre Legislativo e Executivo. Nas últimas duas semanas, Renan tem, providencialmente, esquecido de dar andamento a duas CPIs protocoladas pela oposição: a dos Fundos de Pensão, requerida pelo PSDB; e a do BNDES, de autoria do líder do DEM, Ronaldo Caiado (GO).

Lula critica a Dilma análise otimista da equipe



Reunido com a cúpula do governo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva reclamou da "análise otimista" feita por alguns conselheiros de Dilma e disse que o cenário que o governo enfrenta é mais duro do que avalia o Planalto.
"Se a conjuntura fosse tão favorável como acreditam Edinho e Mercadante, o quadro político seria outro", disse Lula, conforme relatos, em reunião na sexta (22) na Granja do Torto, uma das residências oficiais da Presidência.
Ele dirigiu a fala a outros dois presentes ao encontro, o ministro da Secretaria de Comunicação Social, Edinho Silva, e o chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, que colegas chamam de "ministro Pollyanna", em alusão à personagem da literatura juvenil exageradamente otimista.
Segundo a Folha apurou, o titular da Casa Civil pintou uma imagem mais positiva da economia. O mercado prevê queda de mais de 1% no Produto Interno bruto neste ano.
DEBATE CONSTANTE
O encontro foi o segundo entre Lula e Dilma em uma semana, sinal de que o momento exige debate constante sobre como governo e PT podem resgatar popularidade.
O ex-presidente sugeriu a adoção de uma agenda positiva para junho, após as votações do ajuste fiscal no Congresso. A ideia é deixar para trás um primeiro semestre de notícias negativas. Para ele, Dilma precisa retomar as aparições públicas, pelo país e em viagens internacionais.
Um dos ministros presentes disse que é preciso melhorar a articulação política interna, coordenada por Mercadante, mas, principalmente, lapidar a relação de Dilma com o PT. Lula concordou.
Alvo de críticas dentro e fora do partido pelo estilo difícil e, segundo colegas, "arrogante", Mercadante saiu da linha de frente da articulação política, liderada hoje pelo vice-presidente, Michel Temer, mas precisa melhorar sua relação com o resto do governo para destravar programas.

domingo, 24 de maio de 2015

AMIGOS DE MARIA HELENA FAZEM COMEMORAÇÃO PELA PASSAGEM DO SEU ANIVERSÁRIO



Adicionar legenda


















Amigos  de  Maria  Helena  foram  até  a  sua  residência neste  sábado (23) para comemorar seu aniversário.
  
 Presença  de  José  Luiz  Brandão  chefe  de   gabinete  do  município  de  Sobradinho, professor  Joselito Macedo e  esposa,  Souza,  professor  e  policial  civil,   suas amigas  e colegas  de  trabalho. Também  vieram  prestigiar  a  confraternização,  o  poeta  escritor  e  tenente  da  polícia  militar  de  Pernambuco Zerc Viceniti  e  esposa. Para  os  amigos  da  aniversariante,  foi  servida  uma  gostosa  feijoada.