Chico Ferreira

Pesquisar este blog

Carregando...

sexta-feira, 29 de abril de 2016

Dilma já faz as malas e quer saber quantos assessores vai poder usar enquanto impeachment é julgado



A poucos dias de deixar o gabinete no terceiro andar do Palácio do Planalto – se confirmado o afastamento em razão do processo de impeachment que tramita no Senano Congresso –, a presidente Dilma Rousseff alterna momentos em que fica mais reflexiva com outros, mais frequentes, as habituais explosões de impaciência com quem está a seu lado. 


Assessores do Planalto avaliam a legislação para saber como deve ser o ato em que ela receberá a notificação do Senado, caso seja confirmado seu afastamento – se será ou não uma cerimônia aberta, como foi no caso de Collor (cena registrada e amplamente exibida em que ele olha no relógio antes de assinar a notificação); e, também, por onde ela sairá – se pelo elevador privativo ou se descerá a rampa. Até aqui, não há previsão de que familiares estarão com ela nesse momento.


A presidente está consciente da situação política que vive. Ela já retirou caixas com papéis do gabinete presidencial. Despachou tudo para o Palácio da Alvorada, onde pretende ficar durante o período de afastamento, de até 180 dias. 

É lá que prepara o que no Planalto está sendo chamado de "QG da Resistência". Segundo pessoas próximas, apesar de muitas evidências, Dilma dá indicações de que acredita que exista a possibilidade de voltar ao cargo. "A luta continua", brinca um funcionário do Planalto.

Nos momentos em que demonstra maior irritação, Dilma cita o vice Michel Temer, a quem chama internamente da mesma forma como já tem feito publicamente – de "conspirador". E diz que o que mais dói é o fato de ser afastada para dar lugar a Temer e Eduardo Cunha, a quem atribui o papel de seu algoz.

Nestes dias finais, pelo menos toda a semana que vem, Dilma terá cerimônias no Palácio do Planalto em diversas áreas. Vai apresentar o Plano Safra e o Plano Agrícola na semana que vem; um balanço do programa Mais Médicos; e a política indigenista. 

É claramente uma agenda de balanço de governo. Na quarta-feira, Dilma deve receber a tocha olímpica, como símbolo das Olimpíadas do Rio de Janeiro.

"Aqui, já virou a chave", disse um assessor com muitos anos de experiência no Palácio do Planalto. Ele quis dizer: está tudo pronto para a saída de Dilma e para a chegada do vice Michel Temer.

A esta altura, Dilma e mais próximos querem saber qual a estrutura administrativa a que ela terá direito como "presidente afastada" – afinal, mesmo se confirmada a decisão do Senado de afastá-la por até 180 dias, Dilma não terá perdido o mandato. 


Alguns fazem a analogia com a estrutura dada a ex-presidentes da República – um total de oito assessores. Outros dizem que ela poderá se valer de outras coisas da estrutura do poder. A grande dúvida é se ela poderá usar ou não o avião presidencial. 

Essa pergunta foi feita a Renan Calheiros na conversa que tiveram na terça-feira. No momento em que o Senado notificá-la da decisão de afastamento do cargo, o Senado é que deve definir a estrutura administrativa a que ela terá direito. 

O uso do avião presidencial é um dado importante porque os petistas querem organizar manifestações e atos em defesa de Dilma e estrutura do partido.

O já esperado afastamento de Dilma suscita algumas discussões entre assessores mais próximos: ministros citados na Operação Lava Jato, por exemplo, perderão o cargo e a prerrogativa de foro.

Assim, vão precisar contratar advogados para fazer sua defesa junto à Justiça em Curitiba – que já se mostrou mais célere do que o Supremo Tribunal Federal.

O PT, por exemplo, faz uma avaliação de seu caixa para saber se poderá custear despesas da presidente afastada e dos ministros que precisarão advogado. O partido, segundo pessoas próximas, não teria se preparado para uma situação como essa.

Em Petrolina, acidente gravíssimo na avenida da Integração com vítima fatal


Acidente

No início da tarde desta sexta-feira(29), um grave acidente automobilístico foi registrado na avenida da Integração em Petrolina, em uma colisão envolvendo um ônibus da empresa Viva Petrolina e uma moto.
No choque o corpo  do  motociclista ficou embaixo do ônibus vindo a óbito no local.
Unidades de saúde ainda foram chamadas. A policia de trânsito e o IML  foram  ao  local para tomar  as  providências  cabíveis.

SOBRADINHO: INFORMATIVO DO SAAE SERVIÇO DE ÁGUA AUTÔNOMO E ESGOTO


O SAAE, serviço autônomo de água e esgoto de Sobradinho,  procura cada vez mais, melhorar a qualidade da água ofertada ao povo de Sobradinho, bem como um serviço de esgoto qualificado. Inicialmente capacitou os seus servidores, para atendimento ao publico, no que se refere a ligação, corte, manutenção, vazamentos e eficiência nos serviços. Locou um caminhão tipo hidrojateador com capacidade para 15 litros e de alta potência, para desobstruir e limpar toda rede de esgoto da cidade. Uma água  de  boa  qualidade é a nossa prioridade, limpamos e continuaremos limpando os filtros, realizaremos o barramento, análise períodica da água, tratamento adequado e outras técnicas para oferecer água de qualidade. Estamos buscando oferecer para  nossa  população. Locamos um veículo para melhor atender as demandas de campo, recuperamos seis bicicletas para locomoção dos nossos servidores. Estamos com assessoria de um químico e um engenheiro para prestação de serviço otimizado e um técnico. Solicitamos a Superintendência da FUNASA na Bahia, um diagnóstico geral do sistema de abastecimento de água em Sobradinho,  termo de cooperação técnica para melhorar a atuação do SAAE em Sobradinho. Ao  mesmo tempo, o SAAE, informa que estará em breve atuando na questão das ligações clandestinas e uso indevido da água tratada para outros fins. É importante que a população colabore pagando suas contas  de água, infelizmente a relação de usuários em atraso ou que não pagam a água que consomem é grande. Mas a equipe de corte está funcionando. Solicitamos o comparecimento dos que estão em atraso ou que não pagam a água que consomem, a procurar o setor comercial do SAAE,para regularizar sua situação.

POLÍCIA FECHA BOCA DE 'FUMO', TIRA TRAFICANTE DE CIRCULAÇÃO E PRENDE SUPOSTO ADVOGADO POR DESACATO EM JUAZEIRO, BA


Policiais Militares do Núcleo de Inteligência da RONDESP NORTE receberam uma denúncia anônima de que um indivíduo de nome ALEX comercializava drogas na invasão conhecida como “Suvaco da Cobra”, hoje, Bairro Nossa Senhora das Grotas. Após levantamento, as Guarnições Rondesp 09 e Rondesp 10 foram acionadas localizando ALEX DOS SANTOS SOUZA, natural de Remanso-BA, alvo da denúncia.

Com Alex foi encontrada uma pedra de CRACK, informando que era apenas usuário, mas após indagações dos Rondespianos, ALEX os levou até a residência onde foi efetuada uma busca minuciosa sendo encontrada uma pedra grande de CRACK com aproximadamente 150 gramas, além 4 (quatro) relógios, 3 (três) correntes, um par de brinco, um som automotivo, 2 (dois) celulares marca LG, 1 (um) sensor de ré de veículo, uma balança de precisão para conferir o peso da droga para a comercialização e a quantia de R$20,00 (vinte reais).

No momento das buscas na residência, chegaram dois indivíduos dizendo ser Advogados de ALEX. Um dos indivíduos estava bastante nervoso e exaltado, foi quando os Rondespianos pediram que o mesmo se identificasse e o referido indivíduo se negou, informando que os Policiais Militares da RONDESP não sabiam trabalhar e a todo tempo tentava obstruir o serviço dos militares.

Chegando na Delegacia o suposto Advogado se dirigiu aos Rondespianos novamente bastante nervoso dizendo que não iria se identificar, pois só apresentaria a carteira da OAB para a Delegada e que se os Militares quisessem, podia pegar no seu bolso, pois os militares não sabiam trabalhar.

Com isso os Policiais Militares da RONDESP deram voz de prisão por Desacato ao suposto Advogado, sendo apresentado logo após a apresentação do tráfico de drogas.

Por Zé Carlos Borges

SOBRADINHO: MOTORISTA IRRESPONSÁVEL ATROPELA ALGUMAS PESSOAS E NÃO PRESTA SOCORRO

Foto de José Gustavo Oliveira.
 Uma das vitimas do motorista desequilibrado encontra-se numa mesa de cirurgia, gostaria de pedir a todos que fizessem uma corrente de Oração pela a mesma e as outras vitimas do mesmo acidente.
Sabe-se que acidentes de trânsito aqui em Sobradinho-BA, tem sido motivos de preocupações. Os danos atualmente não são mais individuais, pois afetam toda a população. Qualquer indenização e reparação ao dano causado, não tira as sequelas deixadas por esse ato imprudente. Só o fato da omissão de socorro, deixar de chamar os socorristas, não ficar no local, isso já mostra o perfil de quem estou falando.(Matéria  de  José  Gustavo Oliveira)

Ex-vice da Caixa Econômica acusa Eduardo Cunha de ter recebido propina


Ex-vice da Caixa Econômica acusa Eduardo Cunha de ter recebido propina


Negociando uma delação premiada, ex-vice presidente da Caixa Econômica Federal Fábio Cleto confirmou pagamentos de propina ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), considerado seu padrinho político. Indicado ao cargo por Cunha, Cleto negociou uma delação com a Procuradoria-Geral da República (PGR) após ter sido alvo de uma operação de busca e apreensão da Polícia Federal, em dezembro do ano passado. Caso seja confirmada a denúncia, será a sétima vez que Eduardo Cunha é citado em depoimentos da Lava Jato. Nessas denúncias preliminares, o ex-vice da Caixa confirmou que houve os pagamentos de propina a Cunha já relatados pelos delatores da Carioca Engenharia, Ricardo Pernambuco e Ricardo Pernambuco Júnior. De acordo com os delatores, o presidente da Câmara cobrou R$ 52 milhões de propina em troca da liberação de verbas do fundo de investimentos do FGTS para o projeto do Porto Maravilha, do qual a Carioca Engenharia obteve a concessão em consórcio com as construtoras OAS e Odebrecht. "O congressista [Cunha] tinha comprovada conexão com Fábio Cleto, então vice-presidente da instituição financeira federal e membro do conselho curador do FGTS", escreveu Janot em fevereiro, ao abrir um inquérito contra Cunha sobre o caso. Em eventual afastamento da presidente Dilma Rousseff, Cunha será o segundo na linha sucessória presidencial. O deputado já é alvo de duas denúncias da Lava Jato, nas quais foi acusado de recebimento de propina. "Não conhecemos a delação", afirmou a assessoria de Cunha, que já havia negado seu envolvimento com a Carioca Engenharia.

TSE manda PT devolver R$ 7 milhões aos cofres públicos por irregularidades nas contas


TSE manda PT devolver R$ 7 milhões aos cofres públicos por irregularidades nas contas


O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luiz Fux, aprovou com ressalvas as contas do Diretório Nacional do PT referentes ao ano de 2010. No entanto, ele determinou que o partido devolva R$ 7 milhões aos cofres públicos por conta das irregularidades detectadas. Na última terça-feira (26), o TSE também aprovou com ressalvas as contas do PSDB de 2010 e ordenou a devolução de R$ 1,1 milhão por problemas na apresentação de notas fiscais. Entre os problemas apontados pela Corte no uso dos recursos recebidos através do Fundo Partidário está o pagamento de uma dívida de R$ 1,3 milhão com o extinto Banco Rural. No julgamento do Mensalão, em 2012, ficou provado para a Justiça que o empréstimo era fictício. Na terça, o TSE analisou as contas de 11 partidos. Foram aprovadas com ressalvas as contas referentes a 2010 do PCdoB, PSB, PSDC, PV, PR, PSDB, PTN e PMDB. O PRTB, PMN e PDT tiveram as contas desaprovadas.

Serra cuidará também da política externa em eventual governo Temer



Serra cuidará também da política externa em eventual governo Temer
O vice-presidente Michel Temer quer dar uma guinada na política externa brasileira, caso assuma a Presidência da República. Para isso, planeja escalar o senador José Serra (PSDB-SP) para comandar um Ministério das Relações Exteriores com forte viés nos negócios. O tucano será uma ponte entre o Planalto e o empresariado. O desenho sobre a mesa de Temer prevê o desmonte do que hoje é o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. A parte comercial irá para o Itamaraty e outra fatia importante, o comando do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), para o Ministério do Planejamento, que deverá ser comandado pelo senador Romero Jucá (PMDB-RR). A avaliação na equipe de Temer é de que a política comercial brasileira esteve equivocada durante a gestão petista, ao priorizar as relações Sul-Sul (com países emergentes) e dar muito peso ao Mercosul. Isso teria impedido o País de avançar em acordos com os centros mais dinâmicos da economia mundial. Serra deverá priorizar a busca de acordos com os principais mercados consumidores do mundo, como Estados Unidos, Europa e países asiáticos como Japão e Coreia do Sul. Com isso, o governo Temer pretende incrementar a exportação de produtos de maior valor agregado para trazer impactos positivos sobre a atividade industrial. O senador é um antigo crítico da forma como o Mercosul está implantado. Hoje, existe um compromisso pelo qual o bloco não pode negociar acordos comerciais que envolvam concessões em tarifas de comércio sem a concordância de todos os sócios (Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai). O que Serra defendeu quando foi candidato à Presidência, em 2010, era fazer do Mercosul uma zona de livre comércio - um estágio anterior à união aduaneira existente hoje. Nela, os países membros têm um comércio privilegiado entre si, com a eliminação de tarifas aduaneiras. Não há, porém, uma tarifa externa comum. Isso abriria o caminho para o Brasil negociar individualmente e não em bloco. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

ASSEMBLÉIA DE DEUS ESTÁ ENVOLVIDA NA OPERAÇÃO LAVA JATO, DIZ JANOT


Empresas do delator Júlio Camargo foram usadas para fazer repasses de R$ 250 mil para a igreja que apoia o presidente da Câmara como forma de quitar parte da propina, segundo a denúncia da Procuradoria-Geral da República

Por Mateus Coutinho
O procurador-geral da República Rodrigo Janot acusa o deputado Eduardo Cunha de indicar a Igreja Evangélica Assembleia de Deus para receber parte da propina de ao menos US$ 5 milhões destinada a ele referente aos contratos para viabilizar a construção de dois navios-sonda usados pela Petrobrás. Parte dos repasses foram divulgados pelo Estado no mês passado.

Segundo a denúncia contra o presidente da Câmara apresentada nesta quinta-feira, o lobista e delator da Lava Jato Júlio Camargo foi procurado em 2012 por Fernando Soares, que operava a propina para o PMDB na estatal, e lhe indicou que ele “deveria realizar o pagamento desses valores à Igreja Evangélica Assembleia de Deus”, assinala a denúncia. O nome da igreja no registro da Receita Federal corresponde à Igreja Evangélica Assembleia de Deus, ministério Madureira, em Campinas (SP).

“Segundo Fernando Soares, pessoas dessa igreja iriam entrar em contato com o declarante, o que realmente ocorreu”, segue o procurador-geral da República. A partir de então, foram feitas duas transferências em agosto de 2012 das empresas de Júlio Camargo, Piemonte e Treviso, no valor de R$ 125 mil cada que tiveram como destino uma filial da Assembleia de Deus Ministério Madureira em Campinas “ambas com a falsa justificativa de pagamento a fornecedores”, segue Janot na denúncia.

O procurador-geral afirma que “não há dúvidas de que referidas transferências foram feitas por indicação de Eduardo Cunha para pagamento de parte do valor residual da propina referente às sondas”. A denúncia ainda ressalta que Júlio Camargo nunca frequentou a igreja evangélica e “professa a religião católica”, além de nunca ter feito doações para a Assembleia de Deus antes deste episódio.

Culto. Em fevereiro deste ano, Cunha chegou a participar de um culto de mais de duas horas em comemoração a sua eleição para a Presidência da Câmara junto com outros políticos na Assembleia de Deus Madureira, no Rio de Janeiro. Na ocasião ele declarou ter trocado a Igreja Sara Nossa Terra pela Assembleia de Deus Madureira. A bancada evangélica foi uma das que mais apoiou Cunha na eleição para a Presidência da Câmara.

O presidente da Assembleia de Deus Madureira no Rio, pastor Abner Ferreira, contemplou o presidente da Câmara no culto. “O Satanás teve que recolher cada uma das ferramentas preparadas contra nós. Nosso irmão em Cristo é o terceiro homem mais importante da República”, disse o religioso na época. Abner Ferreira é irmão do pastor Samuel Ferreira, que preside a Assembleia de Deus no Brás, em São Paulo, e aparece no registro da Receita Federal como presidente da Assembleia de Deus Madureira em Campinas, que recebeu os R$ 250 mil das empresas de Júlio Camargo.

Na denúncia apresentada nesta quinta, Janot acusa o presidente da Câmara de ter recebido propina no valor de ao menos US$ 5 milhões para viabilizar a construção de dois navios-sondas da Petrobras, no período entre junho de 2006 e outubro de 2012. A denúncia destrincha a complexa rede de empresas de fachada e offshores utilizada por Júlio Camargo, Fernando Soares e o ex-diretor de Internacional da Petrobrás Nestor Cerveró para receber um total de US$ 40 milhões de propinas movimentadas no exterior e no Brasil, inclusive por meio da igreja evangélica.

Em nota divulgada nesta noite, Cunha afirmou ser inocente e disse refutar “com veemência” o que ele chamou de “ilações” da Procuradoria-Geral da República. A assessoria de imprensa do pastor Samuel Ferreira ainda não retornou aos contatos da reportagem. Contatado pela reportagem no mês passado para comentar os repasses, o religioso não quis falar sobre o caso.

Teori levará ao STF pedido de afastamento de Cunha



O ministro Teori Zavasck, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, anunciou nesta quinta-feira (28) que levará ao plenário da corte o pedido de afastamento do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ).
O motivo: como presidente da Câmara, ele se encontra na linha sucessória e seria, na prática, o vice de Michel Temer.
A lei, no entanto, diz que o presidente da República não pode exercer o cargo caso seja alvo de denúncia no STF.
"Esse assunto precisa ser examinado. Eu vou levar ao plenário", disse Teori.
Responsável principal pelo golpe parlamentar cometido contra a presidente Dilma Rousseff, Cunha já apareceu como beneficiário de diversas contas no exterior.
Além disso, dias atrás, o lobista Fernando Soares afirmou ter pago R$ 4 milhões em espécie a ele.
O STF, por sua vez, vinha sendo criticado por sua omissão em relação a Cunha, especialmente depois da sessão de 17 de abril, que envergonhou o Brasil diante do mundo.
Numa das acusações, relacionada à Carioca Engenharia, Cunha foi acusado de receber propinas de mais de R$ 50 milhões.

POLÍCIA PRENDE HOMENS COM SIMULACRO DE PISTOLA PRATICANDO ASSALTO EM PETROLINA‏


Por volta das 18h50min, desta quarta-feira (27), Policiais Militares do 5° BPM, durante OPERAÇÃO DE COMBATE AO CVP, cumprindo determinação da Central de Operações se deslocaram ao bairro Jardim Amazonas onde segundo informações da equipe Malhas da Lei, havia dois indivíduos suspeitos de estarem armados praticando assaltos numa motoneta cinquenta cilindradas. Ao chegar ao local, o efetivo flagrou os suspeitos na citada motoneta, logo foi efetuada a revista pessoal e encontrou na cintura de Francisco de Assis Gonçalves de Barros, 36 anos, residente no bairro Vale do Grande Rio, um simulacro de Pistola de pressão Cal. 4.5 mm e o mesmo estava sob regime penal semi aberto. Ao ser pesquisado no SINESP foi constatado que o outro indivíduo Sergio Bandeira da Silva, 22 anos, residente no bairro Pedro Raimundo, tinha um Mandado de Prisão em aberto. O efetivo de trânsito deu apoio efetuando o auto de recolhimento da motoneta 50 cc que estava irregular, sendo esta levada para o Depósito da EPTTC. Diante do fato os imputados foram apresentados na Delegacia de Plantão.

A lição de Erundina ao STF



Bernardo Mello Franco - Folha de S.Paulo
Em dezembro do ano passado, o Supremo Tribunal Federal recebeu um pedido para afastar o deputado Eduardo Cunha da presidência da Câmara. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, sustentou que a medida era necessária e urgente para proteger a Lava Jato e a "dignidade do Parlamento".
Enquanto fosse mantido no cargo, escreveu Janot, o peemedebista continuaria a usá-lo "em benefício próprio e de seu grupo criminoso, com a finalidade de obstruir e tumultuar as investigações". Em 183 páginas, o procurador acusou o deputado de "destruir provas, pressionar testemunhas e intimidar vítimas".
"É imperioso que a Suprema Corte do Brasil garanta o regular funcionamento das instituições, o que somente será possível se (...) adotada a medida de afastamento do deputado Eduardo Cunha", afirmou Janot.
Apesar do pedido de urgência, os juízes do STF saíram de férias sem analisar o documento. Voltaram em fevereiro, mas a ação continuou na gaveta, onde adormece há 135 dias. Neste período, alguns ministros da corte foram à TV dizer que as instituições estão funcionando. Nunca explicaram por que o pedido para afastar Cunha ainda não foi julgado.
Enquanto o Supremo lavou as mãos, o deputado recuperou força política ao chefiar o processo de impeachment contra Dilma Rousseff. Conseguiu uma trégua da oposição e encorajou aliados a falarem abertamente numa "anistia" para salvá-lo.
Na quarta-feira, Cunha retomou uma prática antiga. Derrotado num debateque opunha a bancada evangélica à minoria feminina na Câmara, parou a sessão e forçou o plenário a votar de novo até reverter o resultado, em prejuízo das mulheres.
A deputada Luiza Erundina, do PSOL, subiu à presidência para protestar. O peemedebista se levantou, e ela se sentou por alguns minutos na cadeira que ele não deveria mais ocupar. Aos 81 anos, a paraibana deu uma lição aos ministros do Supremo que continuam de braços cruzados.

O trio liberal de Temer




Vinicius Torres Freire - Folha de S.Paulo
Um trio liberal improvável pode comandar o governo da economia, segundo os rumores mais recentes da República do Jaburu, o governo virtual de transição de Michel Temer.
Um tanto mais improvável porque José Serra, senador tucano, pode vir a ser ministro de uma pasta costurada sob medida para ele. Trata-se de um Itamaraty vitaminado com funções de diplomacia comercial, tarefas que, em tese, estão hoje no Ministério do Desenvolvimento.
Desnecessário dizer que Serra não é liberal. Mas faz quase 20 anos diz às claras e mesmo em campanhas eleitorais que o presente acordo do Mercosul é um empecilho grande a uma política agressiva de acordos de livre-comércio entre o Brasil e outros países e blocos, do que teríamos necessidade urgente.
Henrique Meirelles é liberal, ponto; deixou de ser rumor forte, pois começa a montar o time da Fazenda.
Romero Jucá, dado como superministro do Planejamento, é voz de parte grossa do empresariado no Congresso e defende o catecismo básico de contas públicas em ordem, privatização e desregulamentação. Mas é senador do PMDB, partido que se vestiu de ultraliberal entre agosto e outubro de 2015, roupa para a festa de deposição de Dilma Rousseff.
Quase todo o restante do Ministério de Desenvolvimento ficaria sob Jucá em um também vitaminado Ministério do Planejamento, como antecipou nesta quinta (28) esta Folha. Note-se o tamanho do latifúndio ministerial de Jucá, caso não se repasse alguma parcela para outro ministro: Orçamento, planos de concessões e privatizações e, não é nada, não é nada, um BNDES.
Voltando ao caso de Serra, o senador não é, como se sabe, defensor de uma abertura comercial sem mais. Costuma pregar a criação de um sistema forte de defesa comercial.
Mas, seja em programas de governo, entrevistas ou artigos, o plano explícito de Serra seria transformar o Mercosul em apenas área de livre-comércio (o que nem chegou a ser, vide as gambiarras dos acordos automotivos). Ou seja, seria abandonada a união aduaneira (as tarifas de importação são comuns ou para isso devem convergir; mudanças dependem de consultas no bloco).

Fatalidade em Paulistana-PI:: proprietário de provedor de internet morre após cair de torre de transmissão


lutocristino

O Sr. Cristino Paixão de Sousa, aproximadamente 60 anos, proprietário do provedor de internet MAXISPEED, veio a óbito após um grave acidente de trabalho no fim da tarde desta quinta-feira (28/04/2016).
O mesmo encontrava-se numa torre de transmissão de cerca de 27 metros de altura que, segundo informações de populares, declinou e despencou com a vítima agarrada.
A empresa de Cristino (Maxispeed) é uma das maiores do segmento na região de Paulistana-PI, fornecendo internet para vários municípios.
O acidente aconteceu na localidade Angical de Cima, interior do município de Acauã-PI.
O socorro foi prestado por um parente da cidade de Acauã, sendo que Cristino já deu entrada no Hospital Regional Mariana Pires Ferreira sem sinais vitais. Cristino era casado e deixa dois filhos.(Paulistana Web TV)

Câmara: urgência em reajuste de até 41% do Judiciário


Se for aprovado, projeto terá impacto de R$ 1,1 bi no Orçamento de 2016
O Globo - Letícia Fernandes
A Câmara dos Deputados poderá votar na semana que vem o projeto que reajusta o salário dos servidores do Poder Judiciário. Os deputados aprovaram nesta quinta-feira, por 277 votos a 4, a urgência do projeto, uma das "pautas-bomba" que o governo tinha conseguido segurar, que aumenta o salário da categoria entre 16,5% e 41,7% de forma escalonada. O projeto, que terá impacto de R$ 1,1 bilhão no Orçamento de 2016, agora poderá ser pautado a qualquer momento diretamente no plenário, sem ter que passar por comissões.
Pelo texto, o aumento a ser concedido será escalonado e pago em oito parcelas, de janeiro de 2016 - incluindo o pagamento retroativo aos meses deste ano - a julho de 2019. Líderes de diversos partidos se reuniram recentemente com o presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, e deram apoio à proposta. Na justificativa de seu projeto, o STF diz que as carreiras de nível superior dos Poderes Legislativo e Executivo têm remuneração variando de R$ 14,2 mil e R$ 26 mil, para os níveis inicial e final. E que a remuneração de um Analista Judiciário está defasada, atualmente entre R$ 8,8 mil e R$ 13,2 mil.
No ano passado, um veto de Dilma impediu aumentos nas faixas de 53% a 78% para as várias carreiras do Judiciário. O Executivo alegou falta de recursos para bancar esse aumento. Um acordo entre Executivo e Judiciário, após o veto, derrubou essas faixas para patamares de 16,5% a 41,7%.

Cunha põe aliado na comissão que julga seus recursos



Partido com a maior bancada da Câmara, PMDB ficará com colegiados mais importantes
O Gloo - Manoel Ventura e Leticia Fernandes
Com atraso de dois meses, as 25 comissões temáticas permanentes da Câmara dos Deputados serão instaladas na próxima semana, após os líderes dos partidos definirem nesta quinta-feira a divisão do comando dos colegiados. Com a maior bancada da Casa, o PMDB comandará as principais comissões, entre elas a de Constituição e Justiça (CCJ). O deputado paranaense Osmar Serraglio deve ser o escolhido para ficar à frente da CCJ. A comissão, neste ano, será responsável por analisar os recursos do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), contra o processo por quebra de decoro parlamentar no Conselho de Ética.
Serraglio é também alinhado com a bancada ruralista e foi o relator da proposta de emenda à Constituição que retira do Executivo o poder de demarcar terras indígenas e o transfere para o Congresso Nacional.
O PMDB também presidirá as comissões de Finanças e Tributação e Viação (será indicada para a presidência a deputada paraense Simone Morgado) e Viação e Transportes (que deve ser presidida pelo deputado fluminense Washington Reis).

Carta: senadores pedem renúncia de Dilma e nova eleição



Estratégia foi combinada com o ex-presidente Lula; Jaques Wagner recebeu o documento
O Globo - Maria Lima e Eduardo Barreto
Um grupo de senadores entregou nesta quinta-feira uma carta destinada à presidente Dilma Rousseff pedindo que ela aceite renunciar à parte do seu mandato e apoie uma proposta de emenda constitucional com o objetivo de convocar novas eleições para um mandato tampão de dois anos em outubro, ou ainda que mande ao Congresso uma proposta de plebiscito sobre o fim do governo, que viabilize novas eleições para driblar a impossibilidade constitucional. A carta é assinada por senadores do PMDB, PSB, Rede, PDT, PSD, PC do B e PT.
Randolfe Rodrigues (REDE-AP), Telmário Mota (PDT-RR) e Angela Portela (PT-RR) se reuniram no Palácio do Planalto com Jaques Wagner (Gabinete Pessoal), que prometeu abordar o tema com a presidente ainda nesta quinta-feira.
- A presidente ainda é Dilma Rousseff e, por isso, entendemos a legitimidade dessa proposta - declarou Randolfe Rodrigues, que pediu um aceno da presidente "o quanto antes" para "solucionar a crise".

quinta-feira, 28 de abril de 2016

QUATRO ADOLESCENTES SÃO PRESOS ARROMBANDO LOJA NO CENTRO DE JUAZEIRO,­ BA


Por volta das 03h desta quarta­-feira (27) as Viaturas 7302, 7306 e PETO 73, deslocaram à Loja Magazine Luiza, localizada na orla de Juazeiro, pois segundo o CICOM, havia uma solicitação do Sr. Amaro da Silva Neto (gerente da loja), dando conta de um arrombamento naquele estabelecimento comercial.

Os policiais lograram êxito na diligencia e conseguiram apreender os menores infratores de iniciais: F.N.V.S,17 anos, J.M.L 14 anos, J.M.M.L 16 anos e R.M. que se encontravam de posse dos seguintes materiais: 06 (seis) notebooks; 07 (sete) aparelhos celulares; 03 (três) tablets; 02 (dois) aparelhos de DVD; 03 (três) caixas de som; 02 (dois) secadores de cabelo; 02 (duas) escovas rotativas; 04 (quatro) pranchas de cabelo; 02 (duas) maquinas de cortar cabelo; 01 (um) suporte para TV e 01 (um) micro system.

Todo o material encontrado juntamente com os envolvidos foi apresentado na Delegacia para as medidas cabíveis.

Por Zé Carlos Borges

A reeleição pode acabar



Opinião: A reeleição pode acabar


Quando a reeleição foi implantada no País no governo Fernando Henrique Cardoso, que pretendia ficar – e ficou – oito anos no poder, o sistema jamais deu certo. Se seus primeiros quatro anos foram positivos, os seguintes, não. FHC, portanto, errou. Veio o governo Lula que, logo no início ele próprio o atropelou com o “mensalão” que abalou o seu mandato. Dilma fez o primeiro quadriênio, se reelegeu, mas está de saída, como ela própria reconhece, isolada que está no Palácio do Planalto, enquanto a República fica à deriva. Não completará o seu mandato. Temer fará o complemento se o impeachment acontecer. Oito anos de mandato nunca foi uma tradição por estas bandas, daí porque volta e meia a questão vem à baila, como agora ocorre. Por ter um mandato curto, Temer poderá reimplantar a tradição, não com quatro anos, mas sim com cinco para o Poder Executivo. Em conversas com aliados é o que está propondo. Até para agradar o PSDB, que deverá integrar o seu ministério de modo a facilitar a governabilidade. Chega a bom tempo se levar à frente. Como será necessário realizar reformas estruturantes em diversas áreas, as possibilidades de mudanças ficam abertas, modificando pontos constitucionais. Michel Temer terá apoios político-partidários, o que Dilma perdeu. Fica, assim, muito mais fácil para ele governar o País em crise, até chegar ao fim do seu período em 2018. Tem todas as condições de realizar um mandato que deixe marcas, porque pior do que está é praticamente impossível, diante da realidade que o Brasil enfrenta, sem se afastar do processo democrático, o que demonstra um grau de amadurecimento do País. O PT pretende fazer oposição sistemática, depois de sair do comando, o que é do seu direito. Dilma vai se afastar, mas continuará como presidente da República por 180 dias, até que seu processo seja julgado. As possibilidades não são grandes para o seu retorno, principalmente se o possível futuro governo der certo. Parte do princípio que terá apoios políticos, como já se observa, mas a tarefa maior será cuidar da economia e diminuir, através dela, o desemprego que se alastra em todos os estados federativos.

João Santana, Odebrecht e outros 15 são denunciados por procuradores da Lava Jato


João Santana, Odebrecht e outros 15 são denunciados por procuradores da Lava Jato


Os procuradores da Operação Lava Jato denunciaram nesta quinta-feira (28) 17 investigados nas 23ª e 26ª fases da Operação Lava Jato, chamadas de Acarajé e Xepa. O marqueteiro João Santana, sua esposa, Mônica Moura, e Zwi Skornicki, acusado de operar a propina, estão na primeira leva das denúncias. Da mesma forma, os ex-diretores da Petrobras Renato Duque e Pedro Barusco, e João Vaccari Neto, ex-tesoureiro do PT. A segunda lista de denunciados é referente à Odebrecht, na qual estão o ex-presidente da empresa, Marcelo Bahia Odebrecht - que continua preso -, e sua secretária, Maria Lúcia Guimarães Tavares, que negociou delação premiada; Hilberto Mascarenhas Alves da Silva Filho e Luiz Eduardo da Rocha Soares, ambos executivos da empresa. De acordo com o Uol, os termos da acusação não foram detalhados.

Antes de eventual afastamento, Dilma Rousseff estuda reajustar Bolsa Família


Antes de eventual afastamento, Dilma Rousseff estuda reajustar Bolsa Família


Já considerando seu afastamento inevitável, a presidente Dilma Rousseff estuda reajustar o Bolsa Família. A medida foi discutida na segunda-feira (25) em uma reunião da presidente com movimentos sociais que apoiam o governo. Para líderes desses movimentos, o aumento agradaria à base do PT e tiraria “o doce da boca de Michel Temer”, que promete reajustar os valores do benefício. Antes do processo de impeachment, o governo programava um reajuste, mas seria apenas no segundo semestre. Dilma ainda não definiu o reajuste, mas já solicitou estudos de cálculos e cenários. Entre os desenhos avaliados, está o reajuste global de R$ 1 bilhão. 

Ministro diz que Supremo precisa examinar se Cunha pode substituir Dilma e Temer


Ministro diz que Supremo precisa examinar se Cunha pode substituir Dilma e Temer


O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki disse nesta quinta-feira (27) que a corte precisa discutir se o presidente da Câmara, o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) pode continuar na linha sucessória da Presidência da República, mesmo sendo réu em ação penal. “Esse assunto que precisa ser examinado. Eu vou levar [ao plenário]” disse o ministro, que é relator do pedido de afastamento do parlamentar. Cunha responde no STF a uma ação penal e três inquéritos na Operação Lava-Jato, cujo responsável na corte também é Zavascki. Em dezembro de 2016, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu o afastamento de Cunha do mandato parlamentar e também da Presidência da Câmara, com base em 11 motivos. Teori disse que ainda está analisando o caso e não quis dar previsão de data para julgamento.

UM PAÍS GOVERNADO POR “LADRÕES” - O POVO PEDIU!




Por: Wilson Dias



Os brasileiros, ao que parece se arrependeram de haver entrado no jogo da oposição pedindo o impeachment da Dilma, pois, ela saindo, seu substituto será Michel Temer, um dos maiores corruptos do Governo filiado ao PMDB, que está sendo apontado 4 vezes na Operação Lava Jato. Infelizmente, o povo se deixou ser levado como “fantoche” pela oposição derrotada e caiu na “história da carochinha”; e agora vai ter que ser governado pelos corruptos a quem tanto pedia um basta durante as manifestações promovidas pelo Juiz Sérgio Moro, Aécio Neves, FHC e pelos “traíras” do PMDB e do PSDB.

Se o TSF rejeitar a nomeação de Temar, vai conduzir Eduardo Cunha à Presidência da República. Mas, foi sempre assim: Na história bíblica, quando o povo destituía o seu governante, Deus, que sempre institui as autoridades pela maioria da vontade do povo, fazia suscitar um Governo pior que o primeiro. No Brasil não vai ser diferente!

Segundo o jornalista Lauro Jardim, uma pesquisa do Ibope aponta que apenas 8% dos entrevistados acreditam que Temer não é "a melhor forma para superar a crise política", muito menos Aécio Neves. Para 62% das pessoas, o ideal seria "Dilma e Temer saírem do governo e ocorrerem novas eleições". Essa opção é a favorita para 70% dos jovens entre 16 e 24 anos.

O ibope aponta ainda que 25% dos entrevistados entendem que a melhor opção é a manutenção da presidenta Dilma Rousseff, no Palácio do Planalto. A pesquisa consultou mais de 2.000 pessoas de todos os estados brasileiros entre os últimos dias 14 e 18 de abril.

BEM INTENCIONADA - O maior erro da Dilma foi ser honesta demais no meio dos corruptos sem compactuar com eles. A situação se agravou quando ela e Lula, pensando em acabar com a corrupção e prender os corruptores, deu cartas abertas à Polícia Federal para investigar os parlamentares que até então não podiam ser investigados. Infelizmente, o “tiro saiu pela culatra”, pois, a Justiça localizou mais de 400 deputados e senadores que cometeram crimes. Entretanto, o juiz Moro, na sua imparcialidade, prendeu os políticos faltosos do PT, e engavetou os inquéritos dos “ladrões” que formam o PMDB e PSDB. Esses mesmos elementos tiveram o prazer de votar o impeachment contra ela, e continuarão o trabalho farsante no Senado e no STF até vê-la fora do Governo.

Quer admita ou não, o povo brasileiro, na sua imbecilidade, abriu mão de seu único instrumento que conquistou, de colocar no Poder um governante escolhido pelo voto direto, transferido aos corruptos a satisfação de governar em lugar de alguém honesta que nunca se envolveu em roubo ou falcatruas... Agora, parte daqueles que iam para as ruas pedir o impeachment, vendo que a coisa vai pegar, vem “chorando o leite derramado” pedindo a permanência da Dilma no Governo!

Que Deus, pela Sua misericórdia, proteja aqueles que sempre defenderam a democracia!

*Wilson Dias, DRT/BA 460
- jornalista e escritor