Chico Ferreira

Pesquisar este blog


.

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Aécio e a bomba que virá (ou não) do mensalão mineiro


Blog do Kennedy

Como o acordo de delação premiada entre a Polícia Federal e Marcos Valério está em análise no Supremo Tribunal Federal, é sinal de que envolve políticos com foro privilegiado.
Os rumores dão conta de que haveria revelações sobre o senador Aécio Neves (MG).
Na comparação com o mensalão do PT, sabe-se pouco sobre o mensalão mineiro, caso que envolve o PSDB. É uma delação que, se sair, revelará delitos antigos, de mais de dez ou quinze anos atrás.
Pelo interesse da Polícia Federal, haveria novidades.
Mas é importante saber se os fatos já não estão prescritos. Ou seja, se não poderão mais ser investigados e punidos crimes devido à passagem do tempo.
Exemplo recente: Emílio Odebrecht fez revelações sobre o governo FHC, mas o ex-presidente não foi investigado por causa da prescrição.

MORO NÃO TEM HABILIDADE PARA EXERCER A FUNÇÃO DE JUIZ


"O comportamento dele é de um acusador", disse jurista Celso Antônio Bandeira de Mello
Jornal do Brasil

O jurista Celso Antônio Bandeira de Mello afirmou nesta quarta-feira (19), em vídeo publicado no YouTube, que a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo juiz federal Sergio Moro mostra que o magistrado não tem uma conduta profissional, a "de um acusador".

Considerado um dos advogados mais renomados do país e atuante na área jurídica desde 1960, além de ser professor livre-docente da PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo), Bandeira de Mello, afirmou, ainda, no depoimento ao canal Mídia Alternativa, que Moro é "pouco habilitado para exercer a função de magistrado".
"Eu nunca vi uma situação tão terrível quanto a atual. O desrespeito aos direitos fundamentais na área jurídica tem sido uma constante. O juiz Moro é, a meu ver, um homem muito pouco habilitado para exercer a função de magistrado. A magistratura exige muito equilíbrio, muita serenidade e, sobretudo, muita imparcialidade. Ela não pode ser evidentemente uma conduta apaixonada. Mesmo que ele assuma um ar sereno, e assume, o comportamento dele não é o de um magistrado, o comportamento dele é de um acusador", criticou o jurista.
Segundo Bandeira de Mello, o instituto da delação premiada, que vem sendo duramente criticada pela larga utilização pelo Ministério Público Federal (MPF) na Operação Lava Jato, segundo diversos especialistas do Direito Penal, "é, na verdade, uma forma de tortura".
"Do jeito que ela [delação] está sendo feito, ela é, na verdade, uma forma de tortura. Você prende, espera o indivíduo não aguentar mais e aí ele fala o que você quiser que ele fale", analisou o jurista, acrescentando que a perseguição ao ex-presidente é clara. "É óbvia a perseguição ao Lula, mas como a imprensa não gosta de dizer as coisas com equilíbrio... Aliás, pelo contrário, ela pretende crucificar Lula. E eu não tenho dúvida de que as pessoas morrem de medo que o Lula seja candidato".

Filha de Jefferson queria a Cultura; Temer descartou



Após reunião com o presidente Michel Temer na noite desta quarta-feira, 19, o presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, afirmou que sua filha, a deputada federal Cristiane Brasil (RJ), não será nomeada para o Ministério da Cultura. Segundo ele, no encontro, Temer afirmou que tinha assumido compromisso com a indicação de outra pessoa para o cargo.

“O presidente disse que a Cristiane tem sido uma guerreira, mas que já tinha convidado outra pessoa. Pediu que a gente não ficasse com raiva. Disse que, da minha parte, não havia problema”, afirmou Jefferson à reportagem, ao sair do Palácio do Planalto. Delator do escândalo do mensalão do PT, o ex-deputado se reuniu com Temer junto com a filha, a convite do presidente.
O cargo está vago desde 18 de maio, quando o deputado Roberto Freire (PPS) deixou o posto, logo após ser divulgada a delação de executivos da JBS incriminando Temer. De acordo com relatos de parlamentares próximos de Cristiane e de interlocutores do governo no Congresso, a deputada fluminense deixou claro para o Palácio do Planalto seu interesse em ser indicada para comandar a pasta.
Na articulação, ela também procurou o apoio de pessoas influentes da área da Cultura. Procurada por telefone, a deputada não atendeu as ligações da reportagem.
O ex-deputado negou que o movimento para emplacar Cristiane na Pasta tenha partido do PTB. Segundo ele, são “alguns artistas” que defendem o nome dela, sem citar nomes. Ele também negou que o partido esteja negociando o cargo em troca de apoio a Temer

Carro velho de Lula poupado por Moro



Moro alega ‘antiguidade’ e não toma carro velho de Lula

ISTOÉ
O juiz federal Sérgio Moro ordenou o bloqueio de R$ 10 milhões do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mas deixou de fora da medida um carro do petista com mais de três décadas de uso, uma caminhonete Ford F1000, ano 1984. O magistrado alegou “antiguidade do veículo, sem valor representativo”.
Lula teve R$ 606.727,12 bloqueados pelo Banco Central nesta terça-feira, 18, por ordem de Moro. O confisco dos ativos do ex-presidente foi decretado a pedido do Ministério Público Federal. O dinheiro foi encontrado em quatro contas de Lula: R$ 397.636,09 (Banco do Brasil), R$ 123.831,05 (Caixa Econômica Federal), R$ 63.702,54 (Bradesco) e R$ 21.557,44 (Itaú).
Na lista de bens sequestrados, três apartamentos e um terreno, todos os imóveis em São Bernardo do Campo, Grande São Paulo, e também dois veículos, um GM Omega CD, ano 2010, e Ford Ranger LTD, ano 2012/2013.
“Expeça-se precatória para lavratura do sequestro, avaliação e registro dos imóveis. Quanto aos veículos, promova-se apenas a anotação do sequestro para impedir o registro da transferência, medida que tenho por suficiente”, ordenou Moro. “A constrição do veículo Ford F1000, de 1984, indefiro pela antiguidade do veículo, sem valor representativo.”
O bloqueio dos imóveis do petista atinge “a parte ideal de 50% correspondente à meação” – em fevereiro, a mulher do ex-presidente, Maria Letícia, morreu vítima de um AVC.
O pedido de bloqueio do dinheiro de Lula foi realizado em 4 de outubro de 2016 em medida assecuratória de arresto e sequestro. Os procuradores haviam apresentado a Moro um “rol de bens” de Lula. Na lista, estavam os apartamentos, o terreno e os três veículos.
Na solicitação, a Procuradoria da República afirma que após assumir a Presidência da República, “Lula comandou a formação de um esquema delituoso de desvio de recursos públicos destinados a enriquecer ilicitamente, bem como, visando à perpetuação criminosa no poder, comprar apoio parlamentar e financiar caras campanhas eleitorais”.
Os procuradores da força-tarefa da Lava Jato queriam o bloqueio de uma fortuna de R$ 195,2 milhões. Além de Lula, o pedido incluiu como alvo do confisco dona Marisa Letícia, que morreu e teve extinta sua punibilidade.
No último dia 14, apenas dois dias depois de condenar Lula a 9 anos e seis meses de prisão, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso triplex, o juiz Moro acolheu parte do requerimento da Procuradoria.
Na sentença, o juiz da Lava Jato decretou o confisco do imóvel do Guarujá e impôs multa de R$ 16 milhões ao petista e a outros dois réus, o empreiteiro Léo Pinheiro e o executivo Agenor Franklin Medeiros, da OAS.
“Neste processo, pleiteia (Ministério Público Federal) o sequestro de bens do ex-presidente para recuperação do produto do crime e o arresto dos mesmos bens para garantir a reparação do dano”, anotou o juiz.
O magistrado se refere à Petrobras, vítima do esquema de cartel e propinas instalado em suas principais diretorias entre 2004 e 2014.
Moro detalhou os valores que deveriam ser bloqueados de Lula. “Como já decretado o sequestro e o confisco do apartamento, o valor correspondente deve ser descontado dos dezesseis milhões, restando R$ 13.747.528,00. Cabe, portanto, a constrição de bens do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva até o montante de R$ 13.747.528,00.”
O juiz da Lava Jato mandou oficiar o Banco Central, responsável pela execução de medidas dessa natureza.
“Quanto aos bloqueio dos demais ativos, oficie-se ao Banco Central do Brasil para que tome as providências necessárias para a indisponibilidade de quaisquer bens ou valores titularizados por Luiz Inácio Lula da Silva, até o limite de R$ 10 milhões”, ordenou.
A ordem do juiz recai inclusive sobre “ações, participações em fundos de ações, letras hipotecárias ou quaisquer outros fundos de investimento, assim como PGBL – Plano Gerador de Benefício Livre, VGBL – Vida Gerados de Benefício Livre e Fundos de Previdência Fechado”.
O magistrado mandou o Banco Central do Brasil “comunicar à totalidade das instituições a ele submetidas, não se limitando àquelas albergadas no sistema Bacenjud, tais como as instituições financeiras que administrem fundos de investimento, inclusive das que detenha a administração, participação ou controle, às cooperativas de crédito, corretoras de câmbio, as corretoras e distribuidoras de títulos e valores mobiliários”.

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Justiça mantém Funaro preso na sede da PF em Brasília até o dia 28 deste mês


Justiça mantém Funaro preso na sede da PF em Brasília até o dia 28 deste mês


O corretor Lúcio Funaro deverá ficar preso na Superintendência da Polícia Federal em Brasília até o dia 28 deste mês. A defesa do ex-sócio do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha requereu a permanência dele ppor mais 30 dias e o juiz Vallisney de Souza deferiu o pedido. Funaro continuará na sede da PF em Brasília pela necessidade de coleta de novos depoimentos sobre as operações Sepsis e Cui Bono, no âmbito do acordo de delação premiada em negociação com a força-tarefa da Operação Lava Jato. A PF foi informada da decisão nesta terça-feira (18).

Operação da PF desarticula esquema que pretendia matar agentes federais


Operação da PF desarticula esquema que pretendia matar agentes federais


A Polícia Federal realizou nesta quarta-feira (19) uma operação para desarticular um plano de morte contra agentes que atuam nas penitenciárias federais. Cerca de 30 policiais federais cumprem oito mandados de busca e apreensão no Rio de Janeiro e em São Paulo. A polícia está à procura de cinco suspeitos - um em Mossoró (RN) e outros quatro em São Paulo. Ainda há mandado de condução coercitiva a ser cumprido no Rio. A facção criminosa Primeiro Comando da Capital planejava matar os agentes em resposta à "opressão" pela qual seus integrantes sofrem dentro das unidades. De acordo com a Folha, os criminosos estão insatisfeitos com a aplicação do regime disciplinar diferenciado, que é mais rígido e legalmente imposto para quem está preso nas penitenciárias federais. Nessas unidades, o preso passa 22 horas na cela, recebe poucas visitas ao longo do ano e é mais monitorado. Segundo informações da PF, a facção criminosa é responsável pelas mortes de dois agentes penitenciários federais em menos de um ano. A primeira vítima foi Alex Belarmino Almeida Silva e morreu em setembro de 2016, em Cascavel (PR). O segundo agente foi Henry Charles Gama Filho, morto em abril deste ano na cidade de Mossoró. Durante as investigações do primeiro homicídio, a polícia descobriu o plano de matar pelo menos dois agentes públicos por unidade prisional federal. Quanto à segunda morte, a PF descobriu que a execução havia sido planejada há pelo menos dois anos antes, arquitetada por integrantes da facção com ajuda de pessoas próximas à vítima. Os agentes escolhidos para morrer eram aqueles que a organização criminosa tinha mais informações a respeito e considerados mais vulneráveis. O Brasil tem unidades federais em Campo Grande(MS), Catanduva (SP) e Porto Velho (RO).

Após acusar oposição de 'Temer homofobia', deputado quer Lobão como titular do MinC


Após acusar oposição de 'Temer homofobia', deputado quer Lobão como titular do MinC


Depois de chamar de “vagabundos da Lei Rouanet” os artistas que se manifestam para pressionar os parlamentares a aprovarem a investigação do presidente Michel Temer no Supremo Tribunal Federal (STF), o controverso deputado Wladimir Costa (SD-PA), atacou novamente. Em sua ofensiva contra a classe artística, ele, que já acusou os opositores do governo de “Temer homofobia”, disse ao Estadão que pretende lançar uma campanha para que o cantor e compositor Lobão – conhecidamente antipetista – seja o novo titular do Ministério da Cultura. “Vou falar com o presidente Michel Temer e fazer uma campanha nas redes sociais. Ele é o único que pode enfrentar esses artistas que enriqueceram mamando na lei Rouanet”, disse o paraense à publicação. Wladimir Costa, que teve o mandato cassado há um ano pelo TRE do Pará, por ter usado dinheiro de caixa 2 em sua campanha, reiteradas vezes expôs sua fidelidade a Temer, a quem chamou de “nobre, auspicioso, correto, ético, transparente e honesto”, durante a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara.

Defesa de Okamotto entra com recurso contra Moro: 'Se comporta como parte'


Defesa de Okamotto entra com recurso contra Moro: 'Se comporta como parte'


A defesa de Paulo Okamotto, presidente do Instituto Lula, entrou com recurso contra o juiz Sergio Moro. Apesar de ter sido absolvido pelo magistrado da acusação de lavagem de dinheiro, os advogados de Okamotto rebatem o fundamento da sentença, em que Moro diz que o absolveu "por falta de prova suficiente da materialidade". "A frase é psicanaliticamente sintomática e revela que o juízo se comporta como parte e se ofende com razões técnicas", diz o documento, de acordo com a coluna Radar Online, de Veja. A defesa rechaça as "manifestações incontidas deste juízo quanto à atuação combativa da defesa, que não está submetida à sua jurisdição". A sentença de Moro foi proferida na última quarta-feira (12).

Moro determina bloqueio de R$ 606 mil de bens do ex-presidente Lula


Moro determina bloqueio de R$ 606 mil de bens do ex-presidente Lula


O juiz federal da 13ª Vara Federal de Curitiba, Sérgio Moro, determinou o bloqueio de R$ 606.727,12  do ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. O Banco Central bloqueou o valor de quatro contas bancárias do ex-presidente: 397.636,09 (Banco do Brasil), R$ 123.831,05 (Caixa Econômica Federal), R$ 63.702,54 (Bradesco) e R$ 21.557,44 (Itaú). De acordo com informações da coluna Radar On-line, Moro ainda determinou que três imóveis, um terreno e dois automóveis pertencentes a Lula fossem confiscados. Os apartamentos são localizados em São Bernardo do Campo, no estado de São Paulo. O pedido de bloqueio foi realizado pelo Ministério Público Federal (MPF) no dia 4 de outubro de 2016.

SOBRADINHO: VEREADOR CLEIVYNHO SEMPRE EM EVIDÊNCIA

O  vereador  Clelivynho  é  considerado um  dos vereadores mais atuantes  e de grande  credibilidade  perante  a  população  de  Sobradinho.  Mesmo  com  o  legislativo  em  recesso,  mas  o  parlamentar  continua  em  evidência,  discutindo  com  a  população todos  os  problemas  relacionados  ao  município. Cleivynho  tem  se  destacado  no  legislativo  sobradinhense,  vem  votando em  projetos  significativos  em  favor  da  sociedade  de  Sobradinho. Cleivynho  tem  mostrado  que é um  parlamentar  consciente, parceiro  do  prefeito  Luiz  Vicente,  tem  conseguido  grandes  melhorias  para  terra  da  barragem. Disse  o  vereador:  fui  eleito  para  representar  a  população  de  Sobradinho  independente  de  qualquer  facção  política. 

SUSPEITO DE TER ASSASSINADO A FILHA COMETE SUICÍDIO EM CURAÇÁ





O repórter policial da Rádio Juazeiro Winston Monteclaro acaba de informar ao Blog Geraldo José que por volta das 07 horas, desta quarta-feira, dia 19, a Guarnição do 2º Pelotão/45ª CIPM-Riacho Seco, foi acionada por populares para averiguar informação de suposto suicídio na Fazenda do Meio, Riacho Seco, Curaçá.
No local foi encontrada dependurada por uma corda no pescoço, a pessoa de Carlos Alberto Oliveira de Jesus, 44 anos, sem que fosse encontrada qualquer marca aparente de violência que contradite a hipótese primeira de suicídio.
Esse mesmo Senhor era pai de Ana Clara, de 16 anos, morta por enforcamento no ultimo dia 15, em Riacho Seco,  sendo apontado como principal suspeito.
A delegacia e o IML (Instituto Médico  Legal) foram acionados para realização de minucioso exame cadavérico, por meio do qual se apontará a verdadeira causa-morte.

Alex Tanuri volta a cobrar urbanização e reforma de praças no Castelo Branco





Acompanhado do Secretário de Obras de Juazeiro, Anderson Alves, o vereador Alex Tanuri andou por todas as oito quadras do Bairro Castelo Branco na manhã desta terça-feira (18/07), mostrando a situação em que se encontram as praças das quadras e a praça principal do bairro.
"O Castelo Branco é um bairro com poucas demandas" - pondera Alex Tanuri - "Temos saneamento, calçamento, água, acesso, mas as áreas de lazer do bairro, as praças estão deterioradas. Isso é o mesmo desde a quadra A até a Quadra H".
Para o Vereador Alex Tanuri "nossa confiança no prefeito Paulo Bonfim, que tem atendido os pleitos das comunidades" é "muito forte", mas "agora chegou a hora do Castelo Branco": "Tenho consciência que nosso bairro é um dos privilegiados em relação a tantos outros de Juazeiro, que não possuiam a mínima estrutura, mas agora, chegou a hora do Castelo Branco", reforça.
Para o Secretário Anderson Alves, que conferiu a situação das praças e concordou com a necessidade das reformas, "não há dúvidas que a urbanização e a reforma das praças é necessária e vou colocar o Castelo Branco dentro das prioridades da Secretaria".
Ascom Vereador Alex Tanuri

Casa Nova: Mudanças para a melhoria no trânsito são discutidas com a população





O prefeito de Casa Nova, Wilker Torres promoveu na noite desta terça-feira (18/07)  reunião na Associação Comercial para discutir com a comunidade as mudanças que a prefeitura quer fazer no trânsito da cidade. “Hoje não tem mais como ficar da forma que está” - constata Wilker, ao apresentar as mudanças propostas - “Está intransitável, ninguém sabe o que é mão ou contramão. Ninguém consegue estacionar próximo à prefeitura ou mercado. São mudanças necessárias e urgentes e vamos fazê-las”.
Instalação de semáforos, municipalização, criação dos agentes de transito, ordenar o estacionamento e mãos de direção nas ruas centrais, foram alguns aspectos discutidos com os presentes. Para o prefeito Wilker Torres, “toda mudança tem impactos e tem de ser conversada o máximo que puder” e a questão do trânsito “interessa a todos, por isso as soluções devem ser tomadas em conjunto e atender à maioria”.
Apresentando sugestões que lhe foram feitas pelo engenheiro de trânsito que já esteve na cidade, “em dois dias piores do trânsito, quinta e sexta”, o prefeito falou das ideias iniciais, como a localização de mais semáforos e a ampliação do estacionamento no entorno da prefeitura. Ao final ficou acertado que a próxima reunião teria a participação do engenheiro de trânsito para discutir as sugestões, incorporando-as ao projeto.
Manoel Leão Ascom PMCN

Petrolina: Prefeito Miguel Coelho inaugura Clube do Bairro do Rio Corrente




A comunidade do Rio Corrente recebe na noite desta quarta-feira um novo espaço para lazer, esportes e cuidados com a saúde. O prefeito Miguel Coelho inaugura, na noite desta quarta-feira (19), o Clube do Bairro Anderson Cardoso da Silva. A entrega do equipamento para os moradores do Rio Corrente ocorre às 18h30, na Avenida Tamarindo.
A obra teve investimento de R$ 474 mil e foi retomada em abril, após quase oito meses de abandono. A área de lazer foi construída com múltiplas utilidades destinadas a vários públicos. Entre os itens instalados estão brinquedos, aparelhos para exercícios, pista para caminhadas, quadra com piso de areia para esportes, mesas para jogos de tabuleiro, além de bancos para a população descansar.
Homenagem – O clube do bairro do Rio Corrente foi nomeado em homenagem a Anderson Cardoso da Silva. Era um dos moradores da localidade, que organizava campeonatos de futebol e outras atividades esportivas no local onde foi construído o equipamento público. Anderson foi vítima de um acidente de automóvel e será homenageado durante o evento de inauguração com a presença de seus familiares.

Fantasma da conspiração ronda Temer e Maia


Para cumprir meta fiscal, governo estuda aumentar imposto sobre gasolina

Blog do Kennedy
Já havia uma negociação antiga de deputados do PSB para ingressar no DEM, mas ela estava em banho-maria. Quando cresceu a possibilidade de o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), ocupar o Palácio do Planalto, essa negociação voltou a ganhar força.
Temer soube e reagiu. Teve reunião hoje com o mesmo grupo do PSB e sinalizou com a possibilidade de filiação ao PMDB.
Na avaliação de Temer, Maia teria conspirado tentado a virar presidente da República. Na visão de Maia, Temer seria injusto, porque ele estaria dando prova de lealdade.
Marcado por iniciativa presidencial, o jantar desta terça em Brasília entre Temer e Maia é uma forma de tentar apaziguar ânimos e espantar fantasmas de ambas as partes.
Temer estuda a possibilidade de aumentar um tributo que incide sobre o preço da gasolina, como deseja o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. A tendência é elevar o imposto.
No entanto, há um complicador político: em agosto, o governo deverá travar batalha na Câmara para evitar que o Supremo Tribunal Federal analise a denúncia da Procuradoria Geral da República contra o presidente. Seria hora ruim para anunciar mais uma medida impopular.
Sem aumento de impostos, dificilmente o governo cumprirá a meta fiscal deste ano, que já prevê um deficit de R$ 139 bilhões. Se não cumprir a meta, a equipe econômica perderá credibilidade. E isso poderia ser pior para o destino de Temer em meio à atual crise política.

Lula: presença ou ausência definirá perfil da eleição






A condenação em primeira instância do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ganhou status de definidora de cenários para a eleição do ano que vem, praticamente empatando com o impacto da Lava Jato nas conversas com líderes políticos.
É consenso que a permanência ou não de Lula na urna eletrônica irá determinar que tipo de pleito ocorrerá e qual o perfil de seus candidatos, independentemente do fato de que a viabilidade de o petista ser eleito ser bastante remota no cenário atual.
O ex-presidente no páreo obrigará a construção de uma candidatura mais forte no campo conservador/governista, com retórica antipetista afiada. É isso ou arriscar ver o ex-presidente rumar ao segundo turno contra o nosso equivalente ao clã Le Pen francês, Jair Bolsonaro, com amplas chances de uma hoje improvável vitória lulista.
O tucano João Doria é hoje quem se coloca melhor nesse papel. O prefeito paulistano, contudo, joga no time do governador Geraldo Alckmin, que vem costurando sua candidatura com solidez e tem preferência na fila. Isso se conseguir unir o partido, cada dia mais fragmentado.
A questão é saber o óbvio: se o governador irá livrar-se das acusações na Lava Jato, se consegue decolar em pesquisas, se logra ser minimamente conhecido no Nordeste e, por fim, se tem a chama do antipetismo necessário.
Um aliado do tucano lembra seu desempenho na reeleição de 2014, quando São Paulo deu uma vitória esmagadora ao PSDB no pleito nacional, e o fato de que um Doria candidato a governador poderia manter esse palanque mais agressivo no maior colégio eleitoral do país -enquanto Alckmin buscaria vender outra imagem fora de suas fronteiras. Não soa fácil.
Sem Lula, contudo, o cenário é totalmente diverso. Primeiro pela lacuna à esquerda, embora a pecha de perseguido que o ex-presidente irá trombetear se impedido deverá funcionar como excelente cabo eleitoral. Mas a disputa fica mais complexa mesmo ao centro.
Sem a necessidade de uma estridência antipetista, Alckmin ganha densidade. Mas também é previsível que a antiga terceira via representada pela ex-senadora Marina Silva (com ou sem o "punch" de um Joaquim Barbosa) irá emergir com mais força, assim como talvez um outro nome no condomínio governista.
Temer, se estiver no cargo como a conjunção astral da semana parece indicar, será invariavelmente um peso para qualquer postulante -daí o balé de Alckmin para defender desembarque do PSDB após reformas, seja lá o que for isso. Mas se houver algo que se assemelhe a uma recuperação econômica mais visível, o que parece improvável, uma vaga se abre.
Esse cenário é o que mais reproduz, de saída, a barafunda do pleito de 1989. Quaisquer 15% de intenção de voto viram perspectiva de segundo turno. Os mais otimistas, como o filósofo Eduardo Giannetti da Fonseca, acreditam que o debate seria estimulado e o ambiente, arejado. Eu tendo a duvidar da possibilidade de discussões reais em campanhas eleitorais, mas ser pessimista é "default" nessas terras.
Seja como for, tudo isso apenas comprova que Lula segue sendo o ator político mais importante do Brasil. Desgraçadamente para o país, já que esse tipo de dependência apenas prova a infância institucional da pátria, para não entrar em considerações pessoais ou morais.
O pior é esperar o rosário de recursos que deverá atrasar a decisão de segunda instância que pode ou não tirar Lula de cena. Tudo gira em torno disso, salvo mais piruetas no roteiro da crise nossa de cada dia. Não gostaria de estar na pele dos magistrados do TRF-4 em Porto Alegre.

Ambiente hostil

 O presidente Temer canelou a sua ida, ontem, a Caruaru, acertada com o ministro das Cidades, Bruno Araújo, temendo manifestações organizadas pelo PT e os movimentos sociais. Mesmo tendo sido adiada para a próxima terça-feira, o Planalto não impedirá que ocorram protestos, desde a sua chagada no aeroporto ao local do evento. Para evitar o pior, será montado um forte aparato de segurança. Em época de Lava Jato, pedido de investigação do Supremo e votações das reformas trabalhista e previdenciária, o melhor para Temer provavelmente seria o refúgio no Planalto Central.

Sem Lula, PT não disputa



O ex-presidente Lula começará uma série de viagens pelo Nordeste no dia 18 de agosto, para fortalecer sua pré-candidatura à Presidência e defender-se, no palanque, da condenação em primeira instância pelo juiz Sergio Moro. O roteiro começará pela Bahia, com paradas em Salvador e no Recôncavo Baiano, e terminará no Maranhão, em um giro que deve durar cerca de 20 dias.
Lula escolheu a região onde tem seus mais altos índices de popularidade e de intenção de votos para iniciar a divulgação de sua pré-candidatura. A estratégia de defesa do ex-presidente passa pelo fortalecimento de seu nome para a disputa presidencial de 2018. O ex-governador e secretário estadual do PT, Jaques Wagner, afirmou que o partido trabalha com a existência de dois cenários contra Lula: o da tentativa de inviabilizar totalmente a candidatura do ex-presidente, com uma eventual condenação em segunda instância.
E o de manter a campanha do petista sob judice, tornando a chapa do ex-presidente mais frágil e com mais dificuldade para construir aliança política. "O sonho de consumo [da oposição a Lula] é interditar totalmente a candidatura dele, mas isso é muito difícil. Isso pode tornar também o Lula um herói. Pode ser que seja mais viável manter a candidatura sob judice (...)", afirmou Wagner.
Wagner disse que o PT não deve defender o voto nulo mesmo que Lula seja interditado, apesar de o partido começar a encampar a bandeira de que "eleição sem Lula é fraude". Ontem, o líder do PT no Senado, Lindbergh Farias (RJ), disse que, se o ex-presidente não puder concorrer, o partido deveria desistir de participar da eleição, em boicote.
O ex-governador reiterou que o partido não tem plano B e que Lula é o único nome do PT que tem capacidade de repactuar o País. "Temos até outubro de 2018 para defender a candidatura de Lula", disse. "Só terá plano B se estiver frustrado o plano A", afirmou. "E não tem nenhuma construção interna no PT para isso."

Marcos Valério fecha acordo de delação com a PF



O Globo
Depois de ter sua proposta de delação rejeitada pelo Ministério Público de Minas Gerais (MP-MG), o operador do mensalão Marcos Valério Fernandes fechou um acordo de colaboração premiada com a Polícia Federal (PF). Por citar políticos com foro privilegiado, como o senador Aécio Neves (PSDB-MG), o acordo aguarda a homologação do Supremo Tribunal Federal (STF).
Valério cumpria pena de prisão pela ação penal do mensalão na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem (MG), e foi transferido na última segunda-feira para uma unidade da Associação de Proteção e Assistência a Condenados (Apac), em Sete Lagoas (MG), a pedido da Polícia Federal.
A transferência para a unidade — que propõe atendimento humanizado para a reintegração social de presos e tem vagas limitadas — era solicitada desde o ano passado pelos seus advogados. No entanto, não havia vagas disponíveis.
Na decisão que autorizou a transferência, datada da última segunda-feira, o juiz da Comarca de Contagem Wagner de Oliveira Cavalieri escreveu que a medida teve como objetivo “concluir procedimento de colaboração premiada sob análise do Supremo Tribunal Federal”.
Ele destacou que Valério “é presumidamente possuidor de inúmeras informações de interesse da Justiça e da sociedade brasileiras”, motivo pelo qual seria “inegável o interesse público em suas declarações sobre fatos ilícitos diversos que envolvem a República”.
Segundo o despacho, “em que pese a existência de formalidades e fila para a transferência de presos para o sistema Apac”, no caso de Valério “o interesse público se sobrepõe aos interesses individuais e, portanto, a medida deve ser deferida conforme solicitada, ou seja, independentemente de ordem cronológica ou outros requisitos”.
A primeira versão da colaboração de Valério tinha 60 anexos e foi entregue em fevereiro deste ano à Promotoria de Defesa do Patrimônio Público de Belo Horizonte que informou em nota oficial, na época, não haver interesse em aceitar a delação.
Nos documentos, Valério relatava detalhes do caixa paralelo montado por suas agências de publicidade para operar desvios em contratos assinados durante o governo Fernando Henrique (1994-2002), e nos primeiros anos de Lula no Planalto (2003-2005) e Aécio Neves no governo de Minas (2003-2005).
Valério apresentou informações sobre desvios em contratos com os Correios durante o governo Lula e no Banco do Brasil no período em que a DNA Propaganda era agência de publicidade da estatal, durante o governo FH.
Também fala sobre caixa 2 operacionalizado por ele para campanhas tucanas em Minas, desvios em Furnas e pagamentos feitos por empresas como Usiminas e Andrade Gutierrez em benefício de políticos sob sua influência.
Valério relata, ainda, bastidores de uma operação para abafar a relação do Banco Rural com políticos tucanos em Minas, durante a CPMI dos Correios.

segunda-feira, 17 de julho de 2017

PREFEITO LUIZ VICENTE VEM REALIZANDO UMA BOA GESTÃO EM SOBRADINHO

Luiz  Vicente  prefeito  de  Sobradinho  vem  realizando  uma  boa  gestão,  tem conseguindo cumprir  o  que  prometeu  durante  a  campanha  política.  O  gestor  sobradinhense  vem    realizando vários  investimentos em Sobradinho  com  recursos  do  próprio  município.  Vicente  vem  fazendo  a  diferença  com  muitas  ações,  inclusive  pavimentação  das  Vilas:  Santana,   e  São  Joaquim.  A  cidade  de  Sobradinho  na  gestão  Luiz  Vicente  vem  dando passos  importantes  em  todas  as  áreas  sociais.  Argumentou  o   prefeito  Luiz  Vicente: nós estamos  no  caminho  certo.

Juazeiro 139 anos: Prefeitura celebra entregando mais obras em Itamotinga



Na noite deste sábado (15) o prefeito de Juazeiro, Paulo Bomfim, entregou aos moradores do NH3, localizado no distrito de Itamotinga, a reforma e ampliação do Posto de Saúde e a pavimentação asfáltica da Avenida Principal. O evento encerrou a programação de inaugurações no dia de aniversário de 139 anos do município. Dez obras foram inauguradas durante todo este dia. “Hoje, no aniversário de 139 anos de Juazeiro, presenteamos o município com a pavimentação de sete ruas na zona urbana, além da reforma e ampliação da escola 15 de Julho, que fica no distrito de Maniçoba, e aqui no NH3 o Posto de Saúde e a pavimentação da Av. Principal. É com muito orgulho que represento este projeto político que efetivamente tem mudado a vida das pessoas para melhor”,  afirmou o prefeito Paulo Bomfim.
A deputada federal, Alice Portugal, também parabenizou o município e destacou o êxito da gestão do ex-prefeito, Isaac CarvalHo, e do atual gestor, Paulo Bomfim, no que diz respeito ao desenvolvimento do município. “Nós do PCdoB temos muito orgulho de vocês, por estarem completamente inteirados com sua equipe de secretários e com o deputado Zó. Sem dúvida alguma, estar aqui hoje é um privilégio, pois é nada mais importante que um país que luta pela saúde pública”, acredita. Também participaram da solenidade: o ex-prefeito e atual secretário de Planejamento e Relações Estratégicas, Isaac Carvalho; o deputado estadual, Zó; a secretária estadual de Políticas para Mulheres, Julieta Palmares; os vereadores Roninho e Hélio Gonçalves; bem como secretários municipais e outras lideranças políticas.
A secretária de Saúde, Fabíola Ribeiro, destacou que toda reforma da unidade foi realizada com recursos municipais. “É com muita alegria que hoje entregamos uma Unidade Básica de Saúde bem estruturada, abastecida e com uma equipe completa para melhor atender nossa população”, exprime. A auxiliar de serviços gerais da UBS, Maria do Socorro, ficou emocionada ao receber o novo equipamento. “Está tudo muito lindo, estou muito feliz. Só tenho que agradecer e parabenizar ao prefeito, vai ficar muito melhor de trabalhar”, afirma.
OBRAS
Logo após a inauguração do Posto de Saúde, Paulo Bomfim seguiu para a Av. Principal. Durante o descerramento da placa inaugural, foi anunciada a mudança do nome da via, que agora passa a ser Av. Maria Helena Nicácio de Brito Vitor, uma homenagem a filha de um dos moradores mais antigos da comunidade que faleceu no início desse ano. A indicação foi do vereador Hélio Gonçalves. "Todos os dias sair na porta de casa e ver o nome da minha filha estampado na placa da rua que leva o nome dela é uma emoção, não sei como agradecer tamanha honra concedida à memória da minha filha, a emoção se torna ainda maior porque o nome dela está vinculado a uma benfeitoria que era esperada por todos nós há muito tempo. Só temos mesmo que agradecer”, declarou Antonio Cândido Brito.
A pavimentação dessa avenida foi orçada em aproximadamente R$ 590 mil, totalmente custeada com recursos do município. De acordo com o secretário de Obras e Desenvolvimento Urbano, Anderson Alves, ela tem uma extensão de aproximadamente 600m com calçadas, com 2 metros de largura, drenagem superficial (meio fio e linha d’água), sinalização horizontal e vertical e implantação de três faixas elevadas. “Vamos continuar trabalhando para que possamos levar cada vez mais qualidade de vida tanto na sede como para interior da nossa cidade", pontuou o secretário.
Ascom Prefeitura de Juazeiro

EX-JOGADOR BASTINHO FALECEU NESTE DOMINGO (16), EM JUAZEIRO





A informação de que o ex-jogador, Sebastião Santos Magalhães, conhecido popularmente como Bastinho, 56 anos, faleceu na manhã deste domingo (16), em Juazeiro. Ele era natural de Petrolina, mas viveu toda a sua vida em Juazeiro.
Recentemente o Blog publicou (veja aqui) uma nota sobre a criação de um grupo no whatsapp, intitulado “Festival da Solidariedade”, que teve como objetivo promover um evento em 07 de maio, na Praça Simões Filho, em prol do ex-jogador do futebol amador de Juazeiro, que foi atleta do Veneza e de outros clubes da cidade, músico da Banda Bambas do Pagode, e segurança da Empresa Transguarda que estava com um problema no Nervo Ciático atrofiado.
Bastinho fez a cirurgia, mas na última semana o seu estado de saúde se agravou e ele acabou falecendo neste domingo. Segundo Renato Brandão, o corpo está sendo velado na praça Simões Filho, na casa da Mãe de Valdemir e o sepultamento ocorrerá logo mais às 17 horas. (Fonte: Geraldo  José)

TRABALHADORES DA SAÚDE EM JUAZEIRO VÃO REALIZAR NOVA PARADA POR 72 HORAS





A diretoria do Sintrab-Saúde (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais da Saúde de Juazeiro-BA) enviou na última sexta-feira (14) ofício ao Prefeito Paulo Bomfim, à Secretária Municipal de Saúde Fabíola Ribeiro, à Secretária Municipal de Gestão Angelita Carvalho e ao Procurador Geral do Município Eduardo Fernandes informando sobre nova paralisação de advertência por 72 horas.
A paralisação ocorrerá exatamente nos dias 18, 19 e 20 de julho (terça, quarta e quinta) desta semana sob a alegação da ausência de recurso no processo judicial que trata da alteração da carga horária dos servidores públicos municipais da saúde e a retomada da mesa de negociação permanente.
(Fonte: Geraldo  José)

Parlamentares pedirão que PGR investigue liberação de emendas para base aliada



Parlamentares pedirão que PGR investigue liberação de emendas para base aliada


Os deputados Alessandro Molon (Rede-RJ) e Aliel Machado (Rede-PR) e o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) deverão entregar à Procuradoria-Geral da República (PGR), na tarde desta segunda-feira (17) uma representação contra o presidente Michel Temer. Eles pedirão que a PGR investigue a liberação de emendas para deputados da base governista no contexto da votação da admissibilidade da denúncia na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados. O documento foi elaborado com base em um levantamento feito pela assessoria de Alessandro Molon sobre as emendas liberadas. "Queremos impedir que Temer continue usando dinheiro público para obstruir a Justiça e permanecer impune com a ajuda do Congresso. Além disso, queremos impedir que serviços essenciais sejam prejudicados por causa dessas manobras ilegais e irresponsáveis do governo", afirmou o deputado. Conforme levantamento do jornal O Estado de S. Paulo publicado neste domingo (16) dos 40 deputados que votaram pela rejeição do parecer que recomendava a abertura de investigação contra o presidente Michel Temer na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, 39 tiveram R$ 266 milhões em emendas parlamentares empenhadas, de acordo com valores atualizados. Esse valor corresponde ao período entre junho, após a divulgação da delação do empresário Joesley Batista, que foi usada na denúncia contra Temer, e as duas primeiras semanas deste mês, às vésperas da votação. As trocas feitas pelo governo na CCJ da Câmara, antes da votação da denúncia, também ajudaram a elevar o valor desembolsado. Os 14 deputados que se tornaram titulares do colegiado da Casa com ajuda do Palácio do Planalto receberam mais de R$ 106 milhões em recursos. No entanto, dois deles contrariaram o governo e votaram pela admissibilidade da denúncia: Renata Abreu (Podemos-SP) e Laércio Oliveira (SD-SE).

OAS envolve em delação membros dos tribunais de contas de estados e da União


OAS envolve em delação membros dos tribunais de contas de estados e da União


A empreiteira OAS apresentou fatos ilícitos envolvendo ministros do Tribunal de Contas da União (TCU) e conselheiros dos Tribunais de Contas da maioria dos estados onde a empresa atuava. Executivos da empreiteira relataram que membros de tais cortes atuaram a favor da OAS, sejam em trâmites para dar celeridade a obra como também na liberação de recursos. Fontes envolvidas na investigação informaram à Folha de S.Paulo que os temas da delação já foram fechados com a Procuradoria-Geral da República (PGR) e com a força-tarefa em Curitiba. A empresa promete delatar também personagens do Judiciário, por meio do diretor jurídico da empreiteira, Bruno Brasil, e o sócio e ex-presidente da empresa, Léo Pinheiro. Entre os personagens estão os ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Humberto Martins, atual vice-presidente da corte, e Benedito Gonçalves. Ambos negam qualquer irregularidade. A OAS já é investigada no Rio Grande do Norte, em razão da construção da Arena das Dunas, em 2014, para a Copa de 2014. É investigado se o ex-ministro e ex-presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) atuou junto ao TCU e ao TCE para liberar parcelas do financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social para o estádio. Além do acordo de delação, a empreiteira tenta um acordo de leniência com a força-tarefa. Procuradores colocaram na mesa um pedido de multa de R$ 500 milhões para a empresa. Os advogados do grupo alegaram que a OAS não tem condições de arcar com o valor e por isso estão tentando diminuir o valor.

Candidatura: Lula pode ser acusado de crime eleitoral


O ex-presidente Lula fez propaganda antecipada na coletiva de imprensa após denúncia

Do Diário do Poder

Após “oficializar” sua candidatura a presidente em 2018 antes de 15 de agosto de 2018, cercado por correligionários no diretório do PT, Lula, o ex-presidente condenado por corrupção, pode ser alvo de outra ação: por campanha eleitoral antecipada. A legislação diz que atos e ações cujo objetivo sejam “induzir que determinado candidato é o mais apto a determinado cargo eletivo” é considerada propaganda antecipada. Campanhas só podem ser feitas a partir de 5 de julho do ano eleitoral. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
Lula disse: “vou reivindicar agora do PT o direito de me colocar como postulante a candidato”. E admitiu: “pode saber que estou no jogo”.
“A propaganda eleitoral busca votos a candidatos; está direcionada a influenciar o eleitorado”, explica a Escola Judiciária Eleitoral, do TSE.
A campanha antecipada gera multa de R$5 mil a R$25 mil ou ao equivalente ao custo da propaganda, se for maior.

PGR acha que Cunha tem dinheiro no exterior


Dinheiro escondido
O Globo - Coluna de Lauro Jardim
Por Guilherme Amado

A delação de Eduardo Cunha engasgou na PGR. Há cerca de dez dias, um advogado de Cunha levou até os procuradores um conjunto de anexos. O material foi lido, mas não foi aceito.

Além de ter sido considerada fraca do ponto de vista factual, a proposta tem um problema adicional: Cunha afirma não ter sequer um centavo no exterior além do que já foi encontrado.

As investigações em curso contra ele, entretanto, apontam que provavelmente ainda exista, sim, muito dinheiro lá fora

Lula condenado, e daí?



Carlos Brickmman
Além de nove anos e meio de prisão, a pena de Lula o proíbe de ocupar cargo ou função pública. Mas Lula não vai para a prisão; e a proibição do exercício de cargo ou função pública só passa a valer se for confirmada pelo Tribunal Federal de Recursos, TRF-4, em Porto Alegre. Mesmo se a apelação for negada, Lula ainda poderá ser candidato à Presidência, desde que a sentença não seja dada antes do fim do prazo de registro de sua candidatura. Resumindo: em termos penais e de lei eleitoral, não mudou nada. Com sentença ou sem sentença, Lula continua solto e é candidato.
A questão já não envolve o juiz Sérgio Moro. Tudo depende do eleitor. Se a condenação afetar o prestígio de Lula, a ponto de reduzir a tradicional fatia fiel de 25 a 30% do eleitorado, o PT, longe do poder, deve demorar para recuperar-se.
Caso a prisão não afete o prestígio de Lula, o PT vai se recuperar da estrondosa derrota das últimas eleições. Com a anulação da pena, será candidato à Presidência e se apresentará como injustiçado, perseguido por querer reduzir a desigualdade social. E, se for preso, ficará como vítima e tentará eleger algum poste para presidente. Quem elegeu Dilma é capaz de tudo – embora, dessa vez, sem estar no Governo. Comenta-se que pensa em dois nomes: Fernando Haddad, ex-prefeito de São Paulo, e Guilherme Boulos, dos sem-teto. Ciro Gomes seria mais forte, mas não é do PT. E Lula jamais aceitou alianças sem o PT no comando.
A proibição de exercício de cargo ou função pública, mesmo confirmada pelo TRF-4, só entra em vigor após a confirmação (ou agravamento) da sentença, em Brasília, sabe-se lá quando. Mas existe a Lei da Ficha Limpa, que impede que condenados em segunda instância se candidatem. Lula, mantida ou ampliada a sentença, estará inelegível como ficha suja.