Chico Ferreira: PARADA DE 24 HORAS, ORGANIZADA PELO SINDSEMP, REÚNE SERVIDORES MUNICIPAIS DE TODAS AS CATEGORIAS, NA PRAÇA DA PREFEITURA

Pesquisar este blog

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

PARADA DE 24 HORAS, ORGANIZADA PELO SINDSEMP, REÚNE SERVIDORES MUNICIPAIS DE TODAS AS CATEGORIAS, NA PRAÇA DA PREFEITURA


De acordo com votação da Assembleia Geral Extraordinária realizada na sexta-feira, 17, o Sindicato dos Servidores Municipais de Petrolina, SINDSEMP, deflagrou paralisação de 24 horas e realizou mobilização na Praça da Prefeitura, na manhã desta quarta-feira, 22, reunindo servidores municipais de todas as categorias.

Como divulgado pelo sindicato, na véspera da paralisação foi marcada uma reunião com o secretariado do governo municipal, e tudo o que foi discutido no encontro, foi passado aos servidores presentes na manifestação, inclusive a data agendada para a próxima reunião em 8 de março, quando o Executivo Municipal estará apresentando a contraproposta oficial, referente à Campanha Salarial 2017.Diante das colocações do presidente do SINDSEMP, Walber Lins, sobre a reunião agendada para o dia 8 de março, pelas secretárias de Gestão Administrativa e Fazenda, Lucivane Lima, de Educação, Maéve Melo e Saúde, Magnilde Albuquerque, foi deflagrada no movimento de hoje, 22, mais uma Assembleia Geral Extraordinária, para o dia 10 de março, no Hotel do Grande Rio, às 08 h, momento em que será informada aos servidores a contraproposta apresentada pelo Executivo.Walber diz acreditar que, nessa contraproposta, haverá a valorização do servidor, caso contrário, o sindicato partirá para as medidas cabíveis, amparadas pela Lei. “Se por ventura essa situação for conduzida de maneira divergente, então cabe ao SINDSEMP resguardar os direitos do trabalhador, conduzir a luta junto com esse trabalhador, estreitando cada vez mais esse laço e mostrando à população petrolinense que esse servidor, que presta serviço a essa população, merece ser valorizado, e não deve ser penalizado. O servidor precisa ser motivado a prestar um serviço cada vez melhor à população”, reforça.Vários servidores se manifestaram, fazendo o uso da palavra, a exemplo da professora Marisa Novaes, que falou em nome dos professores readaptados, sobre a obrigatoriedade das oito horas trabalhadas e sobre os precatórios. A professora também deixou clara a força de movimentos como este, realizado pelo sindicato. “O que mais incomoda, talvez incomode mais do que as greves, são essas paradas. A gente precisa parar mais vezes. Se por acaso, não for atendido, vamos parar mais vezes”, finaliza.
A diretoria do sindicato receberá o secretariado,  no auditório do SINDSEMP, dia 8 de março às 15 h.
-- 
Ascom Sindsemp