Chico Ferreira: Moro desmente Requião sobre consulta de texto da Lei de Abuso de Autoridade

Pesquisar este blog

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Moro desmente Requião sobre consulta de texto da Lei de Abuso de Autoridade


Moro desmente Requião sobre consulta de texto da Lei de Abuso de Autoridade
Foto: Reprodução / Diário do Centro do Mundo
Depois do senador Roberto Requião (PMDB-PR) afirmar que consultou o juiz Sérgio Moro quanto ao texto que altera a Lei de Abuso de Autoridade, o magistrado desmentiu o parlamentar publicamente. Moro chamou a situação de "inverídica". "Isso, porém, não é verdadeiro, estando o senador absolutamente equivocado, pois não fui consultado e não concordo com a redação proposta", ressaltou o juiz da Lava Jato por meio de nota. Segundo O Estado de S. Paulo, Moro chegou a ir até o Senado para apresentar suas opiniões divergentes em relação ao texto. "Ninguém defende abuso de autoridade, mas a redação proposta no substitutivo do senador não contém salvaguardas suficientes para prevenir a criminalização da interpretação da lei e intimidara a atuação independente dos juízes", completou o juiz. O texto original foi escrito por Renan Calheiros (PMDB-AL) e abre possibilidades para que juízes e promotores sejam punidos nesse caso. Requião trocou o texto do correligionário pela proposta enviada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. A intensão era diminuir a resistência de magistrados e integrantes do Ministério Público Federal (MPF) quanto à matéria, mas Requião alterou trechos da redação sugerida por Janot.