Chico Ferreira: Rui anuncia reforma administrativa com Wagner na SDE e Fernando Torres na Sedur

Pesquisar este blog

sábado, 21 de janeiro de 2017

Rui anuncia reforma administrativa com Wagner na SDE e Fernando Torres na Sedur



Rui anuncia reforma administrativa com Wagner na SDE e Fernando Torres na Sedur


O governador Rui Costa (PT) publicou na noite desta sexta-feira (20) os novos secretários que passam a fazer parte do primeiro escalão do governo da Bahia. Algumas mudanças já haviam sido antecipadas pelo Bahia Notícias, a exemplo da indicação do ex-governador Jaques Wagner para a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE) (veja aqui), a troca de comando na Secretaria de Política para Mulheres (SPM), que passa a ser conduzida por Julieta Palmeira, enquanto a então titular Olívia Santana foi deslocada para a Secretaria de Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre) (veja aqui). As novas peças incluem ainda o deputado federal Fernando Torres (PSD), que passa a conduzir a Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur), e Vivaldo Mendonça na de Ciência, Tecnologia e Inovação. "Estou saindo agora da Governadoria porque fiz questão de conversar pessoalmente com cada um, falando olho no olho, antes de anunciar as mudanças no secretariado. Não podia deixar de agradecer a todos. Montamos um time vitorioso, mas às vezes as trocas são necessárias, pois servem como instrumento de motivação", publicou Rui nas redes sociais. A publicação inclui ainda a ida de Jorge Hereda, então titular da SDE, para a BahiaInvest, e a nomeação de Abal Magalhães para a presidência da Conder. "Vamos continuar trabalhando duro, dia a dia, visando cumprir com os compromissos que assumimos com a Bahia. Avançamos muito nestes primeiros dois anos e vamos avançar ainda mais até 2018", conclui o governador. Não foram indicados os destinos dos agora ex-secretários Álvaro Gomes (Setre), Carlos Martins (Sedur) e Manoel Mendonça (Secti). Segundo informações de bastidores, Martins seria encaminhado para a Secretaria de Meio Ambiente (Sema), para o lugar de Eugênio Spengler, que teria pedido demissão. Na publicação de Rui, todavia, não há menção a essa mudança.