Chico Ferreira: Esposa de ambulante morto por defender travesti receberá pensão mensal de metrô

Pesquisar este blog

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Esposa de ambulante morto por defender travesti receberá pensão mensal de metrô


Esposa de ambulante morto por defender travesti receberá pensão mensal de metrô
Luiz Carlos Ruas foi espancado até a morte | Foto: Acervo Pessoal
A Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) deverá pagar pensão mensal no valor de R$ 2.232,54 à esposa de ambulante que foi assassinado em uma estação na noite de Natal de 2016 por defender um travesti. O juiz André Augusto Salvador Bezerra, da 42ª vara cível de São Paulo, em uma liminar, determinou o pagamento da pensão. A liminar foi requerida pela esposa do ambulante, que foi espancado até a morte, por defender o travesti da agressão de dois homens no interior da estação Dom Pedro II. Para o juiz, o crime ocorreu dentro das dependências da estação de metrô, cuja segurança, em princípio, cabe à empresa. "É certo que outras circunstâncias poderão ser verificadas ao longo do processo e que, em tese, podem elidir a responsabilidade do requerido; todavia, por ora, o que se tem nos autos é a notícia de uma falha na própria segurança oferecida”, afirmou. O valor estipulado, que corresponde ao rendimento médio que era percebido pelo falecido, deverá ser depositado todo dia 20 de cada mês, já a partir de janeiro, sob pena de multa de 10%.