Chico Ferreira: Geddel cai: Temer agora quer nome sem denúncias

Pesquisar este blog

sábado, 26 de novembro de 2016

Geddel cai: Temer agora quer nome sem denúncias




Para lugar de Geddel, Temer busca nome sem denúncias

 Folha de S. Paulo – Poder
 Por Gustavo UribeValdo CruzDaniel Carvalho e Marina Dias

Na tentativa de estancar a atual crise política, o presidente Michel Temer acertou a saída do governo de um dos seus principais braços direitos e começou a buscar um substituto que não tenha envolvimento em denúncias de irregularidades.
No centro de uma polêmica que envolveu até o nome do presidente, o ministro Geddel Vieira Limada Secretaria de Governo, cedeu à pressão de integrantes do próprio governo federal e pediu nesta sexta-feira (25) sua demissão do cargo.
A queda do homem de confiança do presidente, o sexto ministro a deixar o posto em pouco mais de seis meses de gestão peemedebista, ocorreu no dia seguinte à revelação, pela Folha, de depoimento do ex-ministro da Cultura Marcelo Calero à Polícia Federal.
Segundo Calero, o presidente o teria "enquadrado" na tentativa de encontrar uma solução para um empreendimento em Salvador no qual Geddel adquiriu um apartamento e acabou embargado pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional).
Da Bahia, para onde viajou na quarta-feira (23) para consultar advogados e parentes sobre sua saída, Geddel telefonou para Temer para colocar o cargo à disposição.
O presidente pediu a emissários que transmitissem a seu assessor que sua situação havia ficado "insustentável" e sua saída era necessária. E que ela deveria ser formalizada ainda na manhã da sexta para acalmar os mercados.
Em carta enviada por e-mail, Geddel, principal articulador político do governo, disse que chegou ao "limite da dor" que podia suportar e chamou Temer de "querido" e "fraterno" amigo, dizendo torcer por sua gestão.
A avaliação do próprio presidente, contudo, é que a saída do ministro, considerada tardia por assessores, pode não ser suficiente para resolver a atual crise.
Na tentativa de fazer uma espécie de aceno de caráter moralizador, ele vai tentar escolher um substituto sem, por ora, vinculação a escândalos de corrupção.
Leia a íntegra da reportagem aqui: Para lugar de GeddelTemer busca nome sem denúncias