Chico Ferreira: Intermunicipal 2017: Porque Casa Nova não irá participar

Pesquisar este blog

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Intermunicipal 2017: Porque Casa Nova não irá participar




No inicio do ano a Liga Desportiva Casanovense, antes de confirmar com o prefeito, para não perder a gratuidade da inscrição, colocou a Seleção de Casa Nova no Campeonato Intermunicipal de 2017. Manoel Reis de Souza, Presidente da Liga, dedicado esportista, explica: “Desde o ano de 2016, quando participamos jogando em Sobradinho quando tínhamos mando de campo, sabíamos que nosso estádio não teria condições de sediar as competições do Intermunicipal. Mas, com a nova administração, que colocou uma equipe para fazer as reformas necessárias, já em março, consideramos que seria possível a participação. E assim foram iniciadas as reformas urgentes. Substituímos o portão de acesso principal, iniciamos a reforma dos vestuários e banheiros, reformamos a parte da administração e começamos a reconstruir o alambrado. Até as traves tinham sido levadas na administração anterior. Mandamos fazer outras”.

Porque não deu tempo? “De forma acertada o prefeito priorizou a reforma do hospital, que era muito mais urgente e necessária. As reformas atrasaram, mas ainda assim estão no prazo. Seria possível a realização dos jogos, se dependesse apenas dos vestiários e banheiros” - responde, explicando didaticamente o Presidente Manoel Reis - “Dois problemas não vamos conseguir superar: o alambrado foi inteiramente destruído na administração anterior, recuperamos parte, mas não há tempo e nem recursos para fazer todo o fechamento. Sem alambrado, ou seja sem segurança para as equipes, a Federação não autoriza o uso do estádio. O outro problema, esse mais difícil de ser resolvido a curto prazo, é o gramado. Da forma que está dificilmente passa na vistoria da Federação. Recebemos o gramado completamente destruído, com diferentes espécies de grama. Não há tempo hábil para entregar o gramado em condições razoáveis de jogo”.

A Federação foi comunicada? “Sim” -É a resposta imediata, desta vez dada por José Nildo de Souza Silva, o Negão do Esporte, tesoureiro da Liga e Coordenador de Esportes da Secretaria de Esportes - “Quando constatamos que não haveria condições de realizar os jogos no nosso estádio, e não teríamos a garantia de utilização do estádio mais próximo, que é o de Sobradinho, comunicamos à Federação” - diz, mostrando o ofício 001/2017, datado de 20 de julho, comunicando ao Presidente da FBF, Edinaldo Rodrigues Gomes, que “a Seleção de Casa Nova não irá participar mais do Campeonato Intermunicipal edição 2017”, explicando razões e desculpando-se por esta decisão, reafirmando a confiança que “ nossa praça de esportes estará pronta para disputar essa grande competição em 2018”.

Mas, a Federação hoje diz que não foi comunicada a tempo... “Havia tempo sim, pois o sorteio só foi realizado dia 24/25 de Julho, antes do congresso. O problema é que a Federação só tomou conhecimento do ofício, encaminhado por e-mail dia 20, no dia 26, depois de realizar o sorteio, confeccionar regulamento e tabela” - afirma José Nildo.
Para os dois dirigentes da Liga, “Iremos nos defender Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol da Bahia (TJD/FB), para demonstrar que estamos cobertos de razão e que iremos ao Intermunicipal de 2018. Já tem o caso de Coité, que em 2016 não participou e este ano está no campeonato”.

Quando as reformas estarão concluídas? E haverá algum certame no estádio? Manoel Reis e José Nildo não adiantam uma data de conclusão, mas afirmam categoricamente: “haverá tempo para a realização do campeonato municipal, a ser realizado no estádio, envolvendo comunidades e motivando as torcidas”.


O lado da Prefeitura


Ouvimos o prefeito. A nova administração do município de Casa Nova assumiu em 1º de janeiro de 2017. Encontrou o caos administrativo e financeiro, servidores desmotivados; a educação penando por anos consecutivos sem alcançar resultados positivos; a saúde desacreditada, desorganizada, com um hospital caindo aos pedaços, sem médicos, sem equipamentos. O SAAE era exemplo da má administração, prestando péssimo serviço e distribuindo água irregularmente e sem qualidade.

Parece que nestes quatro anos o único propósito foi desmantelar o município” - constatou à época o prefeito eleito Wilker Torres - “O estrago é muito maior do que se pensava”.

Estabeleceu prioridades: saúde e educação; sem descuidar de todos os outros aspectos necessários à administração, porém com a consciência de que os recursos seriam insuficientes para todas as legítimas demandas da comunidade.

Além da saúde e da educação, o esporte e o lazer, as tradições, a religiosidade e as festividades do povo de Casa Nova passaram a ser respeitados, incentivados e apoiados, porém, nas palavras do prefeito, “estamos correndo para recuperar o tempo perdido”.

Lembra que a prefeitura está dando total apoio aos campeonatos dos distritos de Bem Bom, Santana do Sobrado e das localidades de Poço da Pedra, Melancia, Jardim, Recreio e Lagoa do Vicente, finalizados no mês passado; que apoia os vários torneios do interior do município e promove a 3ª Copa de Futsal.

Nem tudo que a gente quer e que o povo de Casa Nova merece, pode ser realizado de imediato” - Reafirma Wilker e mostra disposição: “Vamos honrar todos os compromissos e recolocar Casa Nova no rumo do desenvolvimento, resgatar a autoestima e promover esta cidade ao lugar que merece”.