Chico Ferreira: Miller perde emprego no escritório que negocia leniência da JBS

Pesquisar este blog


.

sexta-feira, 7 de julho de 2017

Miller perde emprego no escritório que negocia leniência da JBS


Ex-procurador da Lava Jato

Folha de S. Paulo - Por Painel

O ex-procurador Marcello Miller, que deixou a força-tarefa da Lava Jato em Brasília para atuar no escritório que faz a leniência da J&F, perdeu o emprego na firma. A saída teria acontecido após acordo entre ele e a direção da banca.
Miller foi alçado à linha de frente da polêmica sobre o acordo firmado pela Procuradoria-Geral da República com os donos da JBS e chegou a ser citado pelo presidente Michel Temer em duro discurso contra Rodrigo Janot. Nos bastidores, era acusado de ter atuado dos dois lados do balcão: na PGR, durante as negociações da delação e, depois, na defesa dos empresários.
O ex-procurador foi duramente criticado até por colegas do Ministério Público Federal por não ter respeitado uma quarentena. Como mostrou o Painel em maio, o ex-braço-direito de Janot negociou por meses sua ida para o escritório Trench Rossi Watanabe. Ele pediu exoneração do MPF em 4 de março, três dias antes de Joesley Batista gravar conversa que pode derrubar o governo Michel Temer.
Com a escalada da crise política, há algumas semanas Miller começou a ser sondado sobre sua disposição em sair da banca.