Chico Ferreira: Durante recesso forense, apenas Cármen Lúcia poderia soltar Geddel Vieira Lima

Pesquisar este blog


.

terça-feira, 4 de julho de 2017

Durante recesso forense, apenas Cármen Lúcia poderia soltar Geddel Vieira Lima



Durante recesso forense, apenas Cármen Lúcia poderia soltar Geddel Vieira Lima


A única saída para o ex-ministro Geddel Vieira Lima seria a liberação de um habeas corpus (HC) pela presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia. Acontece que o Judiciário brasileiro entrou em recesso oficialmente nesta segunda-feira (3) e irá até o dia 31. Dessa forma, os prazos da Justiça serão prorrogados para o dia 1º de agosto, que será uma terça-feira e, apenas Cármen Lúcia, responsável pelo plantão durante o recesso forense no STF, poderia conceder a liminar para que o ex-ministro seja solto. Procurado pelo Bahia Notícias, o advogado de Geddel, Gamil Foppel, confirmou que o ex-ministro tinha sido preso, mas não deu maiores informações sobre o caso. Geddel foi preso preventivamente pela Polícia Federal, a mando do Ministério Público Federal (MPF) nesta segunda-feira (3) (veja aqui e aqui). Ao contrário da prisão temporária, a prisão preventiva não tem prazo para ser finalizada.