Chico Ferreira: MÃE DE GEDDEL TEM PENSÃO DE R$ 26 MIL DA PREVIDÊNCIA PARLAMENTAR DO CEARÁ

Pesquisar este blog


.

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

MÃE DE GEDDEL TEM PENSÃO DE R$ 26 MIL DA PREVIDÊNCIA PARLAMENTAR DO CEARÁ



A mãe de Geddel e Lúcio Vieira Lima também tem sua boquinha: a partir de janeiro deste ano, ela passou a receber uma pensão de R$ 26.000,00, da Caixa de Previdência Parlamentar do Ceará, por conta de 16 anos de contribuição de seu marido, pai da dupla, o ex-deputado Afrísio Vieira Lima, morto em 10 janeiro deste ano.

Geddel, por sua vez, que é o encarregado dentro do governo Temer de encaminhar o apoio à reforma da Previdência no Congresso, aposentou-se, em 2011, após 20 anos de mandatos consecutivos na Câmara Federal.

O peemdebista tinha 51 anos, à época, e já afirmou que não vai renunciar aos R$ 20.354,15 mensais que recebe atualmente, acumulando-a aos R$ 30.934,70 do salário de ministro da Secretaria de Governo. Detalhe: ela tem muito dinheiro. Segundo o próprio Geddel, “meu pai casou com uma mulher rica”.

Essa declaração foi dada em 2000, à Folha, que investigava denúncias de Antônio Carlos Magalhães (ACM), então presidente do Senado, sobre suspeitas de irregularidades nas compras de fazendas de Geddel.

Leia também
Líder do PMDB diz que valor pago por fazendas 'é o de mercado'
O líder do PMDB na Câmara, Geddel Vieira Lima (BA), afirmou nesta quinta-feira (18) que o valor pago pelas fazendas que ele e sua família compraram atendeu as leis de mercado. Para comprovar isso, segundo ele, basta fazer um levantamento das propriedades comercializadas na época. 

Para o líder, a avaliação de uma propriedade nem sempre atinge o mesmo valor durante uma negociação de compra e venda. Exemplo disso, segundo ele, foi a compra de parte da Fazenda Vale do Caraim, no município de Macarani (BA). 

O antigo proprietário tentou vender a terra durante cinco meses, sem que aparecesse comprador. "Todo mundo na região sabia que a fazenda não tinha beneficiamentos, era só a terra", afirmou Geddel. 

A fazenda Vale do Caraim aparece como a maior propriedade de cinco que foram sido compradas com preço abaixo do mercado. 

Ela possui a área de 1.867 hectares. Segundo Geddel, a fazenda vem sendo formada desde 1991, quando foram comprados 352 hectares. 

Dentro da mesma argumentação, o deputado apresentou à Folha escritura pública de venda da fazenda Itamarandiba de sua mãe, Marluce Quadros Vieira Lima, objeto de herança de sua avó, no ano passado. 

A Secretaria de Finanças da Prefeitura de Itambé (BA) avaliou a propriedade em R$ 99.393, mas ela foi vendida por R$ 72.500. O hectare avaliado em torno de R$ 330, saiu por R$219. 

"A regra de mercado vale tanto para vender quanto para comprar", disse Geddel. O líder afirmou que o patrimônio da família tem sido adquirido durante vários anos. 

Geddel afirmou que seu pai, Afrísio Vieira Lima, já era um advogado bem sucedido em 1961, quando lhe deu 582 hectares. O líder mostrou à Folha cópia do título da terra adquirida quando ela ainda tinha um ano de idade. 

"Compramos, vendemos e herdamos. Meu pai casou com uma mulher rica", afirmou o líder. Geddel mostrou reportagem publicada na Folha no dia 2 deste mês, afirmando que o preço de terra desabou na década de 90. 

"O jornal mostra que estávamos certos, comprar terra estava mais barato", disse. O deputado apresentou à Folha a declaração de Imposto de Renda deste ano na qual consta sua participação nas fazendas. 

"Minha família tem o saudável hábito de preservar a união. Nossas propriedades e nosso patrimônio estão registrados em cartório público e declarados à Receita Federal com a indicação de fontes de recurso. Não temos o hábito de usar testas-de-ferro nem laranjas", afirmou Geddel. 

Em carta ao presidente Fernando Henrique Cardoso, o presidente do Senado, Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA), levantou suspeitas sobre as fazendas de Geddel. 

Folha Online